Análise de esgotos é arma contra a pandemia

Vivaldo Breternitz – 25.05.2020 – 

Preparando-se para combater uma segunda onda da pandemia, cientistas americanos estão desenvolvendo uma nova arma: a análise dos esgotos domésticos.

Como o vírus deixa traços nos dejetos humanos antes que os primeiros sintomas da doença se manifestem e nos casos assintomáticos, a ideia é coletar material nas estações de tratamento de esgotos e verificar a presença desses traços. A partir daí, pretende-se utilizar algoritmos que, a partir de informações como volume dos traços do vírus no material coletado, tamanho da população e outros, estimem o potencial número de infectados.

Essa estimativa pode assim ser obtida muito mais rapidamente do que o seria a partir dos testes convencionais e permitirá a antecipação das necessidades de hospitais, materiais, profissionais de saúde, lockdowns etc. Para que haja maior eficácia, os resultados de testes convencionais e informações sobre altas, óbitos e outras estão sendo utilizados em conjunto com os das análises dos esgotos, sempre utilizando algoritmos.

Tudo isso pode também auxiliar a tomada de decisões acerca do levantamento de medidas de segurança, quando for detectada uma queda consistente do número de potenciais infectados.

Esse trabalho já vem sendo feito em algumas centenas de localidades e os resultados das coletas são liberados semanalmente. Quanto mais amostras forem analisadas, mais precisos serão os resultados fornecidos pelos algoritmos.

A ideia desse monitoramento surgiu de trabalhos similares que já vinham sendo feitos nos Estados Unidos, buscando detectar o uso de drogas, e em Israel, no combate à pólio.

Quem sabe um dia tenhamos algo parecido por aqui…

Vivaldo José Breternitz é Doutor em Ciências pela Universidade de São Paulo, é professor da Faculdade de Computação e Informática da Universidade Presbiteriana Mackenzie.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *