ANP mostra consolidação das licitações para exploração e produção de óleo e gás

Redação – 01.07.2019 –

Balanço da agência foi publicado na sexta e detalha movimentação do setor

A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) adiantou os dados do Anuário Estatístico 2019, que mostram a evolução do setor no ano passado. Os números indicam uma consolidação da retomada das rodadas de licitações de áreas para exploração e produção iniciada em 2017. De acordo com a ANP, foram realizadas a 15ª Rodada no modelo de concessão, com arrecadação em bônus de assinatura de mais de R$ 8 bilhões; além da 4ª e da 5ª Rodadas de Partilha que, juntas, arrecadaram cerca de R$ 10 bilhões.

A produção nacional de gás natural cresceu 1,8% em 2018, nono ano consecutivo de aumento, e atingiu 112 milhões de m3/dia. A elevação foi liderada pela oferta de gás do pré-sal, que alcançou a média de 57,6 milhões de m3/dia no ano, cerca de 51% da produção do país.

A produção de etanol foi 15,6% superior ao ano anterior, atingindo a marca histórica de 33 bilhões de litros. Já a produção de biodiesel cresceu 24,7% em 2018 em decorrência, principalmente, do aumento do teor de mistura no óleo diesel de 8% para 10%. Em decorrência do aumento da produção, as vendas de etanol hidratado cresceram 32,9% em 2018, em função da maior competitividade dos preços deste combustível em relação à gasolina C.

O montante gerado pelas participações governamentais em 2018 atingiu o recorde histórico de R$ 53 bilhões – R$ 23,4 bilhões em royalties e R$ 29,6 bilhões em participação especial. Já o volume de obrigações da cláusula dos contratos de concessão, partilha e cessão onerosa, relativas aos investimentos em Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I) também foi recorde – R$ 2 bilhões.

Os dados publicados hoje estão divididos em seis seções: Panorama Internacional, Indústria Nacional do Petróleo e Gás Natural, Comercialização, Biocombustíveis, Licitação de Blocos e Resoluções da ANP. A partir dessa semana, as informações também estarão disponíveis, no sítio eletrônico da ANP, no formato de dados abertos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *