BDMG capta US$ 100 milhões do CAF para minimizar efeitos de pandemia em MG

Redação – 28.12.2020 –

Linha de crédito foi liberada pelo Banco de Desenvolvimento da América Latina e deve ajudar na recuperação da economia mineira pós-pandemia

O Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) firmou um contrato com o Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF) para a disponibilização de US$ 100 milhões (equivalente a cerca de R$ 510 milhões na cotação atual). A estratégia do BDMG é que os recursos sejam alocados em linhas de crédito para micro, pequenas e médias empresas do estado, com prazos de pagamento de até seis anos, visando minimizar os efeitos socioeconômicos causados pela pandemia e reativar a recuperação econômica.

De acordo com Sergio Gusmão Suchodolski, presidente do BDMG, o banco tem buscado abrir oportunidades para diversificar a origem dos recursos que integram suas linhas de crédito. “Nos dois últimos anos, intensificamos as parcerias com organismos internacionais de fomento, como o CAF, visando atrair recursos para reforçar o patamar de liquidez do empreendedor e apoiar a recuperação econômica do estado”, afirmou.

Conforme Jaime Holguín, representante do CAF no Brasil, a instituição vem atuando de forma anticíclica para apoiar os países da região a mitigar os efeitos da pandemia e apoiar no processo de reativação econômica. “Durante o ano desafiador de 2020, o CAF intensificou a atuação com os bancos e agências de desenvolvimento no Brasil e esta nova operação com o BDMG reforça a estratégia da instituição de dirigir recursos as micros, pequenas e médias empresas da região em vista de assegurar que os recursos cheguem à última milha”, afirmou.

O CAF, que é o segundo banco multilateral que mais opera financiamentos na América Latina, foi o primeiro multilateral a assinar um contrato de empréstimo com o BDMG, em 2013, também no valor US$100 milhões. Estima-se que mais de 5 mil empresas tenham sido contempladas até 2015, quando o desembolso destes recursos foi concluído.

Nos primeiros 11 meses de 2020, em função da alta demanda gerada pelos impactos da pandemia, o BDMG atendeu cerca de 13 mil micro, pequenas e médias empresas, para as quais foram destinados recursos de origens diversas no montante de R$ 1,58 bilhão. O volume é recorde na história do banco e 341% maior do que o desembolsado para estes segmentos, no mesmo período de 2019.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *