BMC-Hyundai mostra como locadores devem gerenciar o ciclo de vida dos equipamentos

Produzido por Canaris Informação Qualificada – 23.08.2016 –

Em evento da Apelmat, em São Paulo, fabricante explica porque passa a se posicionar como prestadora de serviços para o setor de locação.

R220LC-9Srev3(13_04)print-22
Divulgação: BMC-Hyundai

Na estratégia da BMC-Hyundai, a função é clara: ser uma empresa de serviços que mantém os equipamentos dos clientes operando em campo. Não tão simples quanto explanar a clareza em uma frase, é a forma como a fabricante de equipamentos pesados se estruturou para atender a essa função, algo que resulta no conhecimento profundo do ciclo de vida do equipamento. E é exatamente sobre isso que a BMC-Hyundai vai discutir na 4ª Expo Apelmat, evento organizado pela Associação Paulista dos Empreiteiros e Locadores de Máquinas de Terraplenagem e Ar Comprimido e que será realizado em 23 de agosto, na sede da associação, em São Paulo.

“O mercado de locação sofreu forte redução no preço da hora/máquina locada, devido a uma série de fatores, principalmente pela oferta maior que a procura gerada por esse momento de recessão econômica”, diz Paulo Lancerotti, diretor da BMC-Hyundai. “Por isso, principalmente para esse mercado, queremos mostrar a nossa competência de consultoria, que vai desde como realizar a manutenção correta do equipamento, até como e quando optar por determinada compra de modelo novo e até mesmo a quantidade de equipamentos novos versus usados que deve compor a frota”, completa.

Juntando avaliações e consultoria de como operacionalizar as máquinas corretamente – além de outros fatores inerentes ao negócio da locação e operação de equipamentos – a BMC-Hyundai mostra por que é capaz de realizar um atendimento para todo o ciclo de vida do equipamento, um processo que pode, inclusive, terminar num trade in com a marca (que é quando a BMC-Hyundai aceita um equipamento usado como parte do pagamento de um novo).

A estruturação de um pós-vendas a nível nacional, com 15 filiais em diferentes pontos do país, integra a ideia de atendimento ao ciclo de vida do equipamento. Felipe Caetano, gerente nacional de pós-vendas da BMC-Hyundai, explica que a empresa tem estoques de peças descentralizados, com o intuito de estar mais próximo das máquinas dos clientes em campo quando precisar fornecer determinado componente. “No serviço, essa é uma tarefa ainda mais delicada, pois estruturamos as nossas filiais com técnicos especializados em determinadas intervenções de acordo com o nível de ocorrências registradas e tipos de equipamentos que atuam nas diferentes regiões do país”, diz ele.

Essa estrutura descentralizada soma mais de R$ 40 milhões em peças e é mesclada com um estoque da BMC-Hyundai na fábrica de Itatiaia (RJ), onde mais R$ 30 milhões em peças ficam disponíveis para atendimento nacional.

Alcides Guimarães (o Manga), diretor de vendas e marketing da empresa, concatena que num momento de recessão econômica como o que passamos, toda fundamentação/informação é valiosa para a tomada de decisões dos clientes, principalmente as que os fazem entender melhor como gerir o ciclo de vida dos seus ativos.

“A nossa proposta como fabricantes de equipamentos se resume em garantir alta disponibilidade operacional com baixo investimento, e é por isso que estamos nos posicionando como uma empresa de serviços”, diz ele. “Isso engloba desde o atendimento ao cliente – com a venda de um equipamento novo e quando, aliás, damos o dobro de garantia do mercado, pois confiamos nos produtos que fabricamos – até a manutenção corretiva em campo”, completa.

Paulo Lancerotti conclui que esse conceito deve ser apresentado para os associados da Apelmat a exemplo do que ocorreu com outras entidades de classe, com quem a BMC-Hyundai tem mantido relacionamento estreito nos últimos anos justamente por entender o papel fundamental das associações na instrução dos seus associados em busca de maior produtividade para os projetos da infraestrutura.

Serviço:

O que: Apresentação da BMC-Hyundai na 4ª Expo Apelmat

Onde: Sede da Apelmat (Rua Martinho de Campos, 410 – Vila Anastácio – São Paulo)

Quando: dia 23 de agosto, das 17:30 às 22:00

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *