Mobilidade elétrica avança no Brasil

Redação com PNME – 17.03.2021 –

Primeiro anuário do setor destaca mais de 11 mil veículos desse tipo, entre leves, comerciais e de passageiros. São Paulo lidera o ranking nacional com duas entre as dez cidades com maior frota 

O primeiro Anuário Brasileiro de Mobilidade Elétrica foi lançado nessa segunda (15/3) pela Plataforma Nacional de Mobilidade Elétrica (PNME) e apresenta um panorama do setor no país. A ideia da publicação é “gerar conhecimento para estimular o crescimento do mercado, fomentar a capacitação profissional e oferecer bases ao desenvolvimento de políticas públicas para o tema”, segundo a PNME. O Anuário, de 180 páginas, foi elaborado ao longo de meses e teve a contribuição de vários especialistas.

“O estudo foi construído para gerar um panorama abrangente desta pauta tão fundamental para o desenvolvimento sustentável do Brasil”, afirma o coordenador-executivo da PNME, Marcus Regis. Ele cita a apresentação do modelo dos países vizinhos como um dos destaques da publicação. A experiência na região poderia servir de modelo, na avaliação de Regis, para projetos pilotos no Brasil. Outros destaques são os dados sobre crescimento nos últimos anos, além de tipos e modelos de veículos mais procurados no país e o mercado por região. Também é apresentado um panorama dos impactos da pandemia de Covid-19 para o setor no país.

O Anuário mostra ainda que, mesmo com números bem abaixo em relação aos países líderes, 2019 foi relevante para o mercado nacional da mobilidade elétrica brasileira. O ano contou com registro de veículos elétricos leves de passageiros e comerciais três vezes maior, na comparação com 2018, passando de 3.418 para 11.205 unidades, conforme dados do Ministério da Infraestrutura (2020). Considerando 2007, ano de início dos registros, observa-se um aumento maior entre 2014 e 2016, chegando a 1.303 unidades e, 2017 e 2018, com patamar similar.

A frota de veículos elétricos leves, nos estados, é concentrada em dez representantes, com maior concentração nas regiões sul e sudeste. O Estado de São Paulo se destaca em relação aos demais, sendo representado, no ranking, por 2 entre as 10 cidades líderes no País: a capital paulista e Campinas.

Quanto aos municípios do País, conforme os dados do Ministério da Infraestrutura (2020), referente ao período de 2017 a 2019, os quatro municípios mais bem colocados são: São Paulo, com 4041 unidades; Brasília, com 1086; Rio de Janeiro, com 991; e Curitiba, que contabiliza 761 unidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *