Brasil passa Canadá e é o sétimo produtor de TI e telecom no mundo

Redação – 03.03.2020 –

País está, inclusive, à frente da Índia, que é considerado um dos grandes mercado de terceirização (outsourcing) de TIC

O Brasil assumiu a sétima posição mundial como produtor de tecnologia da informação e telecomunicações, mercado conhecido como TIC, na sigla em português. O levantamento da Associação Brasileira de Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom) indica que o país produziu cerca de US$ 57,5 bilhões em 2019 e é o grande player dessa área na América Latina, onde responde por 44% de toda a produção. O segmento ainda representa 3% do PIB nacional.

De acordo com a Brasscom, os investimentos em TIC são inevitáveis e crescentes. Mundialmente, a consultoria Gartner avalia que os gastos com tecnologia se aproximem da casa dos 4 trilhões de dólares. Destes, uma parcela considerável será voltada para o desenvolvimento de softwares corporativos. O que significa que as empresas irão se digitalizar. Até 2022, mais de 50% do PIB da América Latina já terá passado por esse processo de digitalização, gastando aproximadamente US$ 380 bilhões entre 2019 e 2022, segundo a IDC.

Ainda que o Brasil seja um contribuinte majoritário para o desenvolvimento tecnológico da América Latina, como já abordado, o país enfrenta um déficit de profissionais da TI. Como apontado pela Brasscom, é previsto uma demanda de 420 mil profissionais até 2024. No entanto, parte dessa necessidade de profissionais do segmento tende a ser substituída pelo o outsourcing de TI, uma vez que o TI in house tem se encolhido, como já mencionado.

Das 43 mil vagas de emprego demandadas em 2018, 65% foi destinado para o setor de software e serviços, também segundo a Brasscom. Assim, parte dos futuros postos de trabalho serão na área, especialmente desenvolvimento de softwares para dispositivos móveis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *