Britânica Cobham Wireless ganha espaço no Brasil com Olimpíadas

Da Redação – 15.08.2016 – 

Empresa está por trás de projetos definitivos de comunicação, na Linha 4, do Rio, e na estrutura de algumas das arenas. Parceiros tecnológicos como a Kapsch e a RFS participam dos empreendimentos.

Parte da infraestrutura legada dos Jogos Olímpicos, a Linha 4 do metrô carioca tem um toque britânico. Trata-se da tecnologia padrão Tetra de comunicação para segurança pública, instalada pela Cobham Wireless em parceria com a Kapsch. A estrutura está sendo usada pelas equipes de transporte e de emergência da Linha 4. O sistema viabiliza a transmissão de voz e dados ao longo dos 16 km da via entre Ipanema e Barra da Tijuca, mesmo em túneis, e cobre as estações e o perímetro externo de cada uma delas.

Como era de se esperar, a infraestrutura é redundante, formada pelo sistema de antenas distribuídas (DAS), incluindo unidades remotas de rádio (RRUs), centrais e equipamentos (OMUs), além de componentes passivos, projeto e serviços de engenharia e comissionamento. A Cobham já tem ativadas outras infraestruturas de comunicação pública de segurança na rede de metrô carioca e também em três arenas: no Engenhão e Maracanã, ambos no Rio, e no Mineirão, em Belo Horizonte (o estádio está sendo usado para algumas das competições).

Segundo a companhia britânica, a parceria com a Kapsch, fornecedor e integrador especializado no setor metroferroviário, permitiu que o metrô carioca recebesse um dos primeiros sistemas de Tetra desse tipo nas Américas. Hebert Sedas, diretor de Vendas para a América Latina da Cobham Wireless, destaca que a companhia tem um longo histórico como

Já a RFS, fabricante de soluções integradas para comunicação sem fio, é outro parceiro da Cobham nas Olimpíadas, mais especificamente no sistema de comunicação interna dos centros de transmissão de imagens e de mídia dos Jogos Olímpicos. A empresa entregou um pacote completo, incluindo o sistema de antenas distribuídas (DAS) da Webham e mais seus próprios componentes passivos, incluindo cabos, antenas indoor, diplexadores, combinadores e as antenas dos estádios de baixa e alta frequência.
O pacote viabilizou a cobertura indoor para o IBC (Centro Internacional de Broadcast) e para o MPC (Centro de Mídia) no Parque Olímpico, no estádio do Engenhão e no Centro de Convenções Riocentro, além da cobertura do estádio do Maracanã. No conjunto, a tecnologia envolveu a solução completa para o sistema ativo de antenas distribuídas (DAS) da Cobham Wireless, e o os passivos da própria RFS.
Um dos destaques do pacote é o cabeamento Hybriflex, com alimentação híbrida (energia e fibra óptica), que é usado para conectar a unidade principal às remotas do sistema ativo das DAS. A RFS também é responsável pela implantação completa que inclui o projeto de RF, gestão do projeto, supervisão de campo, comissionamento e testes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *