Carros elétricos assumem a dianteira depois de 2020

Da Redação – 11.07.2017 –

Previsão foi anunciada nessa semana pela Bloomberg New Energy Finance (BNEF). As novas estimativas aumentam a participação desse tipo de veículo.

Os planejadores urbanos que se preparem. Segundo a BNEF, a “queda significativa no preço das baterias” vai mudar o cenário a favor dos veículos elétricos (EVs). O ponto de inflexão deve acontecer entre 2015 e 2029, quando a precificação fica a favor deles contra os carros com motores de combustão interna. “A principal descoberta da pesquisa é que a revolução dos EVs vai atingir o mercado de carros com mais força e rapidez do que a BNEF previu há um ano”, explica a Bloomberg em documento oficial.

Na avaliação da agência, os veículos elétricos representarão ganham ainda mais força em 2040, quando passam a representar 54% de todas as novas vendas de veículos leves de passeio em todo o mundo (a estimativa anterior era de 35%). Mais do que isso: os EVs vão remover 8 milhões de barris de combustível de transporte por dia e adicionar 5% ao consumo global de eletricidade em 2040.

O que pesou na reavaliação da Bloomberg foram as análises detalhadas das prováveis futuras reduções no preço das baterias de íon de lítio e as perspectivas para os outros componentes de custo em veículos elétricos e veículos com motores de combustão interna (ICE, da sigla em inglês). Foram considerados também os crescentes compromissos com veículos elétricos EVs pelas montadoras e o número de novos modelos de EVs que elas planejam lançar.

O componente-chave de um EV – a bateria – deverá ter uma queda significativa no preço, com base em reduções de custos recentes e marcantes. Desde 2010, os preços das baterias de íon de lítio caíram 73% por kWh. As melhorias de fabricação e a densidade de energia mais do que duplicada da bateria deverão provocar uma nova queda de mais de 70% até 2030.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *