Casas inteligentes: automação residencial é uma oportunidade de negócios para provedores 

Redação InfraDigital – 18.08.2021 – Como já prestam o serviço de Internet, implementar soluções inteligentes nos clientes finais é passo natural para ISPs que querem agregar valor ao seu serviço 

No Brasil, das 63 milhões de residências, apenas 300 mil tem algum tipo de tecnologia inteligente para automatizar serviços. Dados da Associação Brasileira de Automação Residencial indicam que 1,8 milhão de casas poderiam utilizar recursos do tipo, o que aponta para um mercado que os provedores de Internet começam a olhar. 

“A automação residencial é uma novidade, de certa forma, mas é uma possibilidade de negócio grande”, comenta Dário Burda Júnior, diretor da Clicknet Telecom, provedor de Internet (ISP) que atua em Maracaju (MS). O executivo, que participou do podcast Conexão InfraDigital, afirmou que o cliente final tem sede por praticidade e o provedor tem condições de identificar a necessidade e o desejo do cliente. 

Fabrício Araújo, especialista em Redes da Intelbras, também foi na mesma linha de Burda Júnior. Segundo ele, o mais difícil o provedor já fez, que é levar a conectividade até a casa do cliente. A partir daí, é questão de colocar em seu pacote de serviços as soluções de Internet das Coisas (IoT). 

Para ele, o ISP tem grande oportunidade de mostrar para o cliente que ainda não conhece esse tipo de tecnologia o potencial que ela tem. Ele sugeriu, por exemplo, a oferta de um dispositivo inteligente para controlar a iluminação ou conectar as câmeras a um sistema de videovigilância online, para que o cliente veja a câmera de onde estiver. 

A própria Intelbras tem uma linha de produtos para automação residencial, a IZY, com destaque para o smart speaker da fabricante, que opera com a inteligência artificial Alexa ou Google Assistente. Com ele, é possível acionar sistemas apenas com comandos de voz, como o liga e desliga de lâmpadas inteligentes ou do ar condicionado. 

Araújo diz que é preciso que o provedor destaque o custo-benefício, já que o preço pode afastar o cliente. Mas Burda Júnior, da Clicknet, destaca que casas inteligentes já estão se tornando reais no Mato Grosso do Sul e que esse tipo de oferta está pulverizando. 

Confira o episódio completo: 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *