Comunicação digital reduz custo das prefeituras em até 80%

Da Redação – 27.10.2017 –

Doze prefeituras de São Paulo já adotam 156 Digital, criado pela startup Reglare e viabilizada pela Vivo.

Cerca de uma dúzia de cidades paulistas estão a caminho de aposentar a comunicação tradicional que tem com seus cidadãos. Além de mais ágil do que as ligações convencionais e do envio de cartas, o sistema pode reduzir em 80% o custo do processo. Bingo. O desenvolvimento do 156 Digital, a plataforma que faz a mágica acontecer foi da Reglare, uma startup, voltada para soluções de automação de processos utilizando Big Data, em conjunto com a Vivo. Com apoio da operadora, a solução da companhia ganhou escala e poderá ser amplificada.

A plataforma cria páginas especiais nos canais de comunicação das prefeituras, identifica as solicitações do cidadão pelas redes sociais mais acessadas – Facebook e Twitter – e endereça as requisições para as áreas correspondentes dentro da Prefeitura. A ferramenta também categoriza os problemas apontados pelos moradores e gera um cardápio de relatórios que possibilita a exportação de arquivos para vários formatos, além de disparar alertas de crise para áreas previamente definidas.

A informação pode ser visualizada pelo prefeito e sua equipe, em forma de mapa da cidade com a localização de situações como queda de árvores, buracos, lâmpadas apagadas, filas em postos de saúde e ainda a indicação das respectivas áreas responsáveis. Vários filtros podem ser utilizados, permitindo, por exemplo, identificar em quais bairros estão concentrados os problemas, em que período ocorreram, se foram resolvidos e qual o prazo empregado na solução. Assim, relatórios antes disponíveis apenas ao final de cada mês são extraídos em tempo real.

Já a citada economia de até 80% (na comparação com modelos convencionais, por telefone e carta) decorre da automatização do processo. As etapas de identificação da reclamação, inserção dos dados em uma planilha ou sistema, encaminhamento da demanda internamente e retorno com um status ao cidadão passam a ser feitas sem intervenção humana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *