Concessionárias de saneamento ganham tempo para pagar dívidas

Redação – 06.05.2020 –

Medida atende companhias que contrataram crédito do FGTS e deve gerar alívio de R$ 658,2 milhões para o setor em até seis meses

As concessionárias públicas e privadas de serviços de saneamento ganharam um alívio com a crise do coronavírus. A medida envolve a postergação de parcelas de financiamentos do Programa Saneamento para Todos e que foram contratados via Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). A expectativa é gerar um alívio mensal no caixa de R$ 58 milhões para as empresas estatais e de R$ 57 milhões para as privadas – totalizando R$ 658,2 milhões no período.

“Estamos fazendo tudo que é possível para mitigar os efeitos da pandemia, manter a economia ativa e, com isso, os empregos e a renda das famílias. No setor de saneamento, diversas medidas foram implementadas para impedir o desabastecimento da população, especialmente a mais vulnerável, a exemplo da redução da cobrança de tarifas ou impedimento de cortes pelo não pagamento da conta”, explica o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho.

A proposta, apresentada conjuntamente pelos Ministérios do Desenvolvimento Regional e da Economia, foi aprovada ontem (5) pelo Conselho Curador do FGTS. Com a medida, a Caixa Econômica Federal – agente operador do Fundo – fica autorizada a suspender os pagamentos até outubro de 2020. É necessário que a empresa ou companhia solicite formalmente essa suspensão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *