Concreto high tech não se restringe à mistura de cimento, agregados e aditivo

Nelson Valêncio – 05.02.2020 –

World of Concrete (WOC) mostra que recursos de TI e telecom continuam entrando no setor.

O que se espera da maior feira de tecnologia de concreto é inovação nos ingredientes básicos como agregados, cimento e aditivos. Isso existe, é claro, mas as mudanças vão além e incluem uma série de recursos de Ti e telecom. É o caso do sistema de gerenciamento de aprendizado baseado na nuvem Arcoro, da Exaktime. Não tem nada a ver com concreto em si, mas com a formação dos profissionais do setor e foi desenvolvido com a flexibilidade de oferecer a gestão desde micro treinamentos até cursos completos.

O colaborador na indústria de concreto continua sendo acompanhado no seu desempenho do dia a dia. Aqui entra outra plataforma, a WorkMax, da AboutTime. Ele permite a visibilidade em tempo real de onde estão os funcionários, o que estão fazendo e que tipos de equipamentos utilizam. A integração de pessoas + aditivos leva a um gerenciamento centralizado num único aplicativo. Outra vantagem é a integração dos dados com áreas tão diversas como o RH – que ganha um apontamento completo – até os profissionais responsáveis pelo monitoramento de ativos.

Outro tipo de colaboração pode ser alcançado com a Connex, plataforma da Command Alkon, que mira no aumento da eficiência do setor adicionando mais integração e processo de tomada de decisão. A plataforma reúne todos que participa ativamente da cadeia de suprimentos, permitindo que eles compartilhem dados, inclusive de dispositivos de internet das coisas (IoT).

O IoT, aliás, está presente na instalação de lajes de concreto, com a inclusão de sensores para medição remota do estado desse tipo de obra. Eles coletam informações em intervalos de tempo pré-determinados e estocam os dados para análise dos especialistas. O sistema inova em testes de umidade de concreto, ao avaliar parâmetros de temperatura, e foi desenvolvido pela Wagner Meters.

A tecnologia de escaneamento também ganha terreno com recursos que podem avaliar o concreto inclusive antes de ele ser aplicado. De novo estamos falando de pessoas e inovação. Neste caso, a aplicação é a tecnologia de escaneamento da Topcon, o GLS-2000, com o software Navisworks. A ideia é saber do estado da obra bem antes de que o concreto esteja curado, evitando prejuízos com os reparos patológicos.

* O jornalista Nelson Valêncio está em Las Vegas para a cobertura do World of Concrete 2020.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *