Construtora ganha prêmio Exame pela diversidade

Redação – 05.06.2020 –

Techint Engenharia & Construção foi reconhecida como a empresa destaque no setor de infraestrutura

Um guia específico da revista Exame analisou cerca de 100 empresas no quesito diversidade e a Techint foi a escolhida do setor de infraestrutura. Segundo a publicação, a empresa está na lista das melhores quanto à diversidade de gênero, orientação sexual, pessoas com deficiência e ainda pelo recorte étnico-racial. A companhia repete a posição conquistada na edição de 2019 da premiação.

Segundo o levantamento, realizado em parceria com o Instituto Ethos, a Techint obteve nota acima da média no ranking geral e nos quesitos de promoção da diversidade e equidade, inclusão de pessoas com deficiência e promoção dos direitos LGBTI+. “Queremos cada vez mais atrair grandes talentos, independentemente da percepção de diferenças, desta maneira teremos em nossa empresa um ambiente sempre mais saudável e justo”, disse Ricardo Ourique, diretor-geral da Techint E&C.

Decidida a investir na implementação de um sólido Programa de Diversidade que gere resultados, a Techint E&C atua desde janeiro de 2020, em parceria com uma consultoria, mapeando ações e estratégias para área nos próximos dois anos.

No ano passado, além da Semana de Diversidade, a Techint E&C realizou um workshop anual sobre ambiente livre de assédio para todas as unidades, tratando e orientando os profissionais, diretos e indiretos, sobre o posicionamento em relação ao assunto. A empresa mantém parceria com a Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência e CAT (SP), tendo participado de feiras de empregabilidade do Contrata SP e realizado trabalhos específicos nas comunidades junto aos stakeholders para identificar e incluir pessoas com deficiência.

Neste ano, é uma das patrocinadoras da Feira Diversa, evento que visa conectar estudantes e jovens profissionais lésbicas, gays, bissexuais, trans e intersexuais a empresas que desejam times mais diversos.

A promoção da equidade de gênero foi definida, em 2019, como pilar global de Diversidade nos processos de Recursos Humanos (RH) da empresa para garantir e incentivar a presença feminina em um setor tradicionalmente masculino. O programa de trainees é o maior exemplo: a cada cinco candidatos três devem ser mulheres e a cada três finalistas pelo menos um deles deve ser mulher. O processo seletivo de 2020 teve aumento no número de mulheres para as vagas de engenharia. As candidatas eram apenas 25%, em 2015, e chegaram a 34% do total de candidatos – de um total de 12 mil. Ao final do processo, as mulheres foram aprovadas para 40% das vagas do Programa Jovens Profissionais 2020.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *