Consultoria aponta 5 tendências de disrupção em telecom

Da Redação – 16.04.2018 –

Patrick Forth, do Boston Consulting Group (BCG) faz um resumo do que movimentou o tradicional Mobile World Congress (MWC), realizado em Barcelona em fevereiro

O líder de Práticas Globais em tecnologia, mídia e telecomunicações do BCG fez uma espécie de filtro das tendências mostradas na mais recente edição do MWC e apontou cinco assuntos que devem continuar a pautar a vida das operadoras móveis. A lista inclui os já reconhecidos 5G e Internet das Coisas (IoT), a Inteligência Artificial (AI) e robótica, os novos lançamentos de dispositivos móveis e a transformação digital. Vamos a eles.

5G: A quinta geração foi o assunto principal, com a apresentação de diversos casos, incluindo desde os carros autônomos até a realidade aumentada (AR). Há, segundo Forth, várias pendências a serem resolvidas, entre elas a questão do roaming, escalabilidade e segurança. Apesar da maior banda, muitas operadoras estariam discutindo a velocidade da implantação da tecnologia. Os fabricantes, por sua vez, estão adicionado energia ao mercado, com destaque para Nokia e Ericsson, e para a chinesa Huawei, que declarou que 2018 seria o ano do Big Bang para o 5G, com cerca de 30 trials pré-comerciais.

IoT: Ecossistema está emergindo, segundo Forth, em função da união entre operadoras, fabricantes de hardware e desenvolvedores de softwares. Entre os exemplos estão o mercado automobilístico. Em 2020, 90% dos novos carros já sairiam de fábrica com características de conectividade. Mercados de nicho estão mais avançados, caso do acordo entre a operadora alemã Vodafone e a famosa montadora Lamborghini, com lançamento de serviço ainda em 2019. Na área urbana, a Nokia acena com o sensoriamento como serviço para cidades inteligentes.

AI e robótica: Aqui o destaque são modelos de negócios, incluindo a associação entre a Ericsson e a companhia de automação Comau para AI, com a demonstração de robôs sem fios operando via redes de 5G em fábricas. Em Dubai a novidade é a entrada da tecnologia de pequenos drones para entrega e serviços de emergência, capitaneada pela Ehang 184 Drone Taxi.

Dispositivos móveis: Os lançamentos foram o destaque para Forth, mas eles ficaram um pouco obscurecidos pelas outras tendências. Também há que se lembrar que durante muitos anos a entrada de novos celulares e smartphones foram a cereja do bolo de eventos como o MWC.

Transformação digital: Nessa seara, o especialista do BCG aponta temas como as tecnologias ágeis e números que indicam que um processo bem sucedido de transformação digital pode adicionar 14% ao retorno de ações. A combinação de 5G com IoT e inteligência artificial, segundo Forth, vai definir essa última tendência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *