Contact centers migram de SP para NE por causa da carga tributária

Da Redação – 19.10.2017 –

Nordeste aumentou 11,5% sua participação no último ano, enquanto São Paulo poderá fechar 35 mil postos de trabalho

Um levantamento encomendado pelo Sindicato Paulista das Empresas de Telemarketing, Marketing Direto e Conexos (Sintelmark) informa que haveria uma “migração” das operações de data center de São Paulo para os estados nordestinos. Realizada pela E-Consulting Corp, a pesquisa ouviu 628 entre as mil maiores empresas com operações de call centers em âmbito nacional.

Os dados revelam que a Região Nordeste tem sido o principal destino destas corporações, o que confirma o crescimento de 11,5% da região no setor no último ano. Por outro lado, o estudo indica que São Paulo poderá perder 35 mil vagas. A tendência de mudança acontece desde 2010, quando as empresas teriam feito um primeiro movimento em direção ao interior paulista, em busca de melhores condições fiscais. A iniciativa também já contemplava a pesquisa por outras regiões do país.

De acordo com o levantamento, São Paulo tinha, em 2010, 62% das operações do segmento, passando para 56,7% em 2017 – uma queda de mais de 5% de representatividade, com consequente perda na arrecadação e fechamento de postos de trabalho. Por outro lado, o Nordeste, que contava com 9% das atividades, chegou a 13,9% no ano passado e neste ano segue em 11,4%. A Região Sul se mantém estável, em torno de 21%.

Estima-se que, para os próximos anos, caso as alíquotas de impostos permaneçam inalteradas, a participação de São Paulo seja reduzida em até 10%. Na capital, impostos como ICMS e ISS são significativamente maiores que em outras regiões do país, segundo o Sindicato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *