Copasa amplia sistema de esgoto no interior de MG com financiamento do Banco Alemão kWF

Redação – 05.08.2021 – Obra acontece em Ibirité, custou R$ 28 milhões  e deve beneficiar cerca de 90 mil pessoas segundo a concessionária

A Copasa atingiu a terceira etapa das obras para ampliação do sistema de esgotamento sanitário de Ibirité, interior de Minas Gerais. Iniciadas em outubro de 2020, o projeto é financiado pelo Banco Alemão KfW. A fase atual está estimada em R$ 28 milhões e envolve a implantação de 44 mil metros de redes coletoras e interceptoras e duas elevatórias de esgoto, entre outras intervenções.

Com previsão de finalização em setembro de 2022, a obra incrementará a vazão da Estação de Tratamento de Esgoto – , de aproximadamente 30 litros de esgoto por segundo. “A ampliação da coleta e do tratamento do esgoto, além de beneficiar quase 90 mil pessoas do município, também dará uma grande contribuição no processo de despoluição dos córregos afluentes da Lagoa da Petrobras”, explicou Ronaldo Matias, gestor de empreendimentos de grande porte e coordenador da Unidade de Gerenciamento do Programa de Proteção Ambiental e Municípios Financiados pelo KfW (UGP).

Ainda segundo Matias, até novembro de 2021, serão licitadas as obras para implantação de 10 travessias, que serão construídas pelo método não destrutível, sendo sete sob ferrovias da MRS, duas sob tubulações da Transpetro e uma sob a MG-040. Essas intervenções estão orçadas em mais de R$4,5 milhões e serão executadas paralelamente às obras em andamento.

Ainda de acordo com a Copasa, a ETE Ibirité é uma das mais moderna da América Latina e tem capacidade para tratar mais de 12 milhões de litros de esgoto por dia. Mesmo com o crescimento populacional da cidade, a estrutura deve tratar todo esgoto coletado até 2036. Atualmente, a unidade está com uma vazão de 7,3 milhões de litros por dia.

A conclusão do empreendimento também vai levar a 80% de atendimento da população da cidade, percentual bem próximo da meta estabelecida no novo Marco Regulatório do Saneamento Básico, que é a universalização do saneamento em 90%, até 2033.

O volume total da operação de crédito que envolve o KfW é de 96 milhões de euros (aproximadamente R$ 520 milhões), sendo 80 milhões de euros disponibilizados pelo banco e o equivalente a 16 milhões de euros da contrapartida de 20% da Copasa.

Os recursos serão aplicados em empreendimentos de esgotamento sanitário, eficiência energética e mobilização social nas cidades de Belo Horizonte, Betim, Bonfim, Confins, Congonhas, Ibirité, Igarapé, Juatuba, Montes Claros, São Joaquim de Bicas, Pedro Leopoldo e Ubá. Além de soluções para reduzir o consumo de energia elétrica em suas operações, os recursos serão aplicados na ampliação e na melhoria de estações de tratamento de esgoto e de sistemas de esgotamento sanitário.

Além disso, estão previstas, ainda, ações de mobilização, comunicação e sensibilização da sociedade, para mantê-la informada sobre os benefícios das obras para as comunidades e para o meio ambiente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *