Copel investe R$ 90 milhões em subestações móveis

Redação – 31.08.2020 –

Equipamentos servem de background em casos de desligamentos na rede principal ou mesmo como estrutura temporária em situações de emergência.

A Copel adquiriu cinco novas subestações móveis para o programa de modernização do atendimento móvel paranense, com investimentos estimados em R$ 90 milhões. Ao todo, serão 15 novas estruturas do tipo, que serão entregues ao longo dos próximos dois anos.

As subestações móveis são portáteis e podem ser deslocadas para atender diferentes regiões. Em caso de desligamento de parte da rede para a realização de obras de melhoria e ampliação, por exemplo, as novas unidades são conectadas e permitem que o trabalho seja realizado sem que os consumidores sejam desligados. “Com essas subestações, a Copel consegue reforçar o atendimento nas regiões que mais estiverem precisando e garante ainda mais qualidade no fornecimento de energia aos consumidores”, diz Maximiliano Andres Orfali, diretor de distribuição da companhia,.

As unidades adquiridas possuem 30MVA (megavolt-ampère) de potência e operam em 138kV e 69kV, o que significa que podem substituir a maior parte das subestações da rede de distribuição no Paraná. Elas foram enviadas inicialmente para o Boqueirão e o Pinheirinho (em Curitiba), Pato Branco, Realeza e Mamborê, onde serão usadas para atendimento de obras programadas e reforços temporários ao sistema.

As novas subestações móveis adquiridas pela Copel são carretas únicas, em que todo o equipamento fica instalado em um único chassi. O óleo do transformador é vegetal, o que reduz riscos de contaminação ambiental e de incêndio. Essas unidades móveis fazem parte da primeira aquisição com sistema de monitoramento online embarcado, o que significa que possuem dispositivos de medição remota em tempo real de diversos dados, como gases e temperatura, facilitando o controle e a gestão dos equipamentos. Com o software de monitoramento é possível identificar com precisão a “saúde” do transformador e antecipar anormalidades e problemas.

Além das unidades já entregues, na próxima etapa a Copel vai adquirir mais quatro subestações que podem ser monitoradas remotamente e serão divididas em módulos (diferentes partes), o que facilita o deslocamento. Há um módulo que opera em alta tensão (138kV, religável em 69kV); o outro, em média tensão (34,5, religável em 13,8kV), além do transformador. Como cada módulo será instalado em chassis separados, as estruturas podem ser usadas de forma individual e independente.

Na última fase do programa de renovação, serão fornecidas mais seis estruturas móveis de 7MVA para operar em 34,5 kV e 13,8kV. Essas unidades vão atender subestações menores, que compõem a imensa maioria das instalações de subestação da Companhia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *