Distribuidoras de energia recebem auxílio de R$ 538 milhões

 

Redação – 21.05.2020 –

A Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) repassou R$ 538 milhões às distribuidoras de energia para compor perdas do caixa causados pela pandemia. De acordo com a instituição, houve queda no consumo de energia pela paralização industrial e isso afetou o rendimento das empresas.

O valor repassado constava no caixa da Conta de Desenvolvimento Energético, sendo R$ 316,4 milhões disponibilizados pelo Tesouro Nacional e outros R$ 221,7 milhões antecipados da competência de abril dos repasses da CDE.

Adicionalmente, na semana passada, a CCEE já havia operacionalizado o repasse do valor de R$ 207 milhões do fundo de reserva para alívio futuro de encargos. A ação foi autorizada pelo Despacho Aneel nº 986, publicado em 8 de abril de 2020, e visa reforçar a liquidez do setor elétrico em meio ao cenário de pandemia do COVID-19. As distribuidoras do Sistema Interligado Nacional – SIN receberam R$ 150,9 milhões (73%). Para os agentes detentores de consumo do mercado livre foram destinados R$ 56,4 milhões (27%).

“As instituições do setor elétrico estão procurando alternativas para mitigar o impacto ao consumidor e manter a liquidez do mercado. O repasse dos valores pela Câmara de Comercialização faz parte do pacote de soluções de auxílio às distribuidoras”, diz Rui Altieri, presidente do Conselho de Administração da CCEE.

Desde o início do pacote de apoio aos consumidores de energia elétrica, em decorrência das medidas de contenção da pandemia, a CCEE repassou R$ 2,7 bilhões, o que tem contribuído para manter a adimplência das empresas nas operações. Nesta segunda-feira (18), por exemplo foi realizada a liquidação financeira de cotas nucleares referente a abril, registrando 100% de adimplência por parte das distribuidoras. Nesta operação, 46 distribuidoras pagaram R$ 319,7 milhões referentes à energia produzida pelas usinas de Angra I e II.

Na liquidação de cotas de garantia física, realizada hoje (19), as 46 distribuidoras também tiveram 100% de adimplência, contabilizando R$ 813 milhões. A operação efetiva o pagamento para as geradoras envolvidas neste regime definido pelo governo em 2013 – são as hidrelétricas cuja concessão foi renovada ou expirada e que são alcançadas pela Lei 12.783/13.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *