Distribuidoras estão com margem apertada para investimentos

Da redação – 17.11.2015 – 

Análise é do presidente da Abradee. Executivo participou do Smart Grid Forum 2015, que começou ontem e vai até hoje em São Paulo

Com um passivo de R$ 12 bilhões no terceiro trimestre – ou 200% do Ebidta (geração operacional de caixa) – as distribuidoras de energia estão com uma margem apertada para investimentos. Isso acontece mesmo com a revisão tarifária recentemente implantada, avalia Nelson Fonseca Leite, presidente da Associação  Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica (Abradee).

Foto: Nelson Valêncio
Foto: Nelson Valêncio

De acordo com ele, o mecanismo de remuneração de rede sempre levou a um passivo, cujo pagamento é distribuído ao longo do ano. Em função da política de reajusta do governo federal, esse montante era, em média, 5% do Edibta, passou a representar 110% no terceiro trimestre. “Isso vai ser equacionado, mas enquanto não acontece as empresas ficam sem caixa para investimentos maiores”, avalia.

Andrade defende uma definição mais focada das políticas públicas de P&D no setor elétrico para o avanço das redes inteligentes ou smart grid. A ênfase deveria ser em projetos que aumentassem a confiabilidade dos serviços e ajudassem na redução de perdas, hoje em níveis entre 30% e 40%. Outro ponto destacado pelo executivo é a necessidade de desenvolvimento de tecnologias locais – e de baixo custo – para armazenamento de energia.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *