Escavadeira de 20 t da Komatsu ganha mais de mil kg, nova nomenclatura e reforços estruturais

Rodrigo Conceição Santos – 27.01.2020 –

Nova serie da PC ficou mais pesada, com maior contrapeso e teve sistema hidráulico e modos de operação redimensionados para reduzir o consumo de combustível em até 19%.

A Komatsu anunciou hoje o lançamento da nova série de escavadeiras da faixa de 20 toneladas. As PC210 (a série anterior era PC200), estão sendo fabricadas na planta da empresa em Suzano (SP) e devem chegar ao mercado já em fevereiro. A novidade vem em versão padrão e com braço alongado, prometendo ser até 19% mais econômica no consumo de combustível do que a antecessora.

Segundo Luciano do Amaral Rocha, gerente geral da divisão de construção da Komatsu no Brasil, as escavadeiras da faixa de 20 toneladas representam metade das escavadeiras (de todas as marcas) vendidas no Brasil. “Com as PC210, esperamos consolidar a nossa participação e em seguida ampliar market share no segmento”, sintetiza.

A Komatsu aposta que irá ampliar a vida útil das suas escavadeiras em campo, melhorando, ao decorrer do planejamento do frotista, o ponto ótimo de descarte, que é quando os custos operacionais da máquina crescem ao ponto de prejudicar o faturamento da operação. “A PC210 leva aço fundido nas articulações, bem como na base de fixação da caçamba e na ligação do carro inferior com a lança”, explica Ricardo Pagliarini Zurita, gerente de marketing de produto de construção da Komatsu. “Além disso, tem sistema hidráulico otimizado, com menor perda de pressão, e motor com a mesma litragem da série anterior mas que trabalha de modo mais eficiente, funcionando em rotação mais baixa para oferecer a mesma transmissão de energia ao conjunto hidráulico. Isso mostra como o equipamento é capaz de consumir menos combustível”, completa.

A coroa – que é a parte de ligação entre as esteiras e o carro inferior e, portanto, uma das áreas que suporta os grandes esforços impostos pelo peso do equipamento – também foi reforçada, segundo Zurita.

A PC210 teve ainda o carro inferior alongado, em 8,5 cm. Parece pouco, mas isso gerou espaço suficiente para aumentar o contrapeso em aproximadamente 200 kg, melhorando a estabilidade do equipamento.

O conjunto dessas mudanças resultaram em um aumento de peso de 1,3 e 2,8 toneladas, dependendo dos acessórios, nas novas escavadeiras da Komatsu. Aí está, intuitivamente, o motivo da mudança de nomenclatura de PC200 para PC210, referência básica para 20 ou 21 toneladas de peso operacional.

Estrutura da Komatsu

O Brasil foi o destino da primeira fábrica da Komatsu fora do seu país de origem, o Japão. A unidade de Suzano, já citada, foi inaugurada em 1975 e é responsável pela produção de 22 modelos de equipamentos da linha amarela de construção. Hoje, ela opera em um único turno e metade dos modelos – incluindo a PC210 – fica no mercado nacional enquanto a outra metade é exportada.

Para Luciano Rocha, o lançamento da PC210 representa possibilidade de ampliar faturamento no Brasil, uma vez que metade das escavadeiras consumidas no mercado são as da faixa de 20 toneladas. “A nossa linha de produtos nacionalizados atende a 60% da demanda de equipamentos da linha amarela de construção”, adianta. Ele se refere a tratores de esteiras, motoniveladoras e pás carregadeiras e escavadeiras de diferentes capacidades.

No ano passado, segundo a Sobratema, o mercado consumiu cerca de 16,6 mil equipamentos da linha amarela, explicando que, na conta da Komatsu, cerca de 10 mil desses foram das quatro categorias listadas acima. Considerando que 46% do volume foi de escavadeiras – e que as escavadeiras da faixa de 20 toneladas são a metade disso – fica clara a aposta da fabricante japonesa no lançamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *