Espírito Santo poderá ter modal ferroviário urbano entre Vitória e Serra

Redação – 21.01.2020 –

A Secretaria de Mobilidade e Infraestrutura abriu edital de Proposta de Manifestação de Interesse (PMI) no fim do ano passado

Uma ligação férrea entre a capital, Vitória, e a cidade de Serra, pode ser uma das novidades de infraestrutura do Espírito Santo para os próximos anos. A primeira etapa para viabilizar o projeto aconteceu no penúltimo dia do ano passado, quando a Secretaria de Mobilidade e Infraestrutura (Semobi) lançou o edital de Proposta de Manifestação de Interesse (PMI) para isso.

“O interesse partiu da iniciativa privada, que solicitou a autorização para realizar os estudos. Por isso, estamos publicando para conhecimento de outras empresas que possam ter interesse neste mesmo objeto, abrindo prazo para que apresentem a documentação e também recebam a autorização para executar os estudos”, explicou o secretário de Estado de Mobilidade e Infraestrutura, Fábio Damasceno. Segundo ele, quanto mais empresas interessadas, mais chances o estado tem de receber bons projetos.

O edital do PMI pede que os projetos indiquem levantamentos, investigações e estudos para modelagem técnica, operacional, econômico-financeira e jurídica referentes à implantação de modal ferroviário urbano. No rol de iniciativas estão a implantação, gestão, operação e manutenção de sistema de transporte público de passageiros, “através de tecnologia de baixa emissão de carbono, mais sustentável e eficiente com material rodante sob trilhos, interligando os municípios de Serra e Vitória”.

Estado lançou ainda PMI para terminais urbanos na Grande Vitória 

Um segundo edital de PMI foi publicado no mesmo dia, especificamente para a melhoria dos terminais urbanos. Nesse caso, o governo capixaba tomou a iniciativa e espera a apresentação de projetos, levantamentos, investigações e estudos para modelagem técnica, operacional, econômico-financeira e jurídica para a terminais urbanos de integração da Região Metropolitana da Grande Vitória e da infraestrutura de faixas/ corredores exclusivos de ônibus interligando as cidades de Vila Velha e Cariacica.

Os documentos devem detalhar a construção, implantação, gestão, manutenção, recuperação, conservação, modernização e operação dos terminais. Assim como no primeiro PMI os prazos são claros: a documentação para obter a autorização é de 30 dias, contados a partir da publicação do edital. Após a autorização, o prazo para apresentação dos estudos é de 90 dias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *