Florianópolis amplia rede de esgoto  

Da Redação – 10.03.2017 –

Com investimentos de 350 milhões de reais, a capital de Santa Catarina recebe diversas obras em expansão da rede de coleta e ampliação de estações de tratamento.

A companhia de água e esgoto de Santa Catarina, a Casan, lançou um pacote de obras de saneamento na capital do Estado que contempla investimentos de 350 milhões de reais. Apresentado como a maior intervenção já realizada em Florianópolis nessa área, o projeto contempla desde a expansão e implantação de redes de esgoto até a ampliação de estações de tratamento (ETEs) existentes, em diversos bairros da cidade, tanto na parte continental quanto na insular.

Entre elas estão o sistema de esgotamento sanitário dos bairros Abraão e Capoeiras, na área continental, as obras da ETE do Campeche e a ampliação da ETE Insular, bem como a implantação dos sistemas de esgotamento sanitário dos bairros Ingleses, Santinho, Saco Grande e João Paulo, entre outros. O projeto faz parte de um conjunto maior de investimentos em saneamento básico, que contempla 45 obras da Casan em 31 municípios catarinenses e investimentos totais de 2 bilhões de reais.

Quando todas estas obras estiverem concluídas, no final de 2018, o Estado deve sair da 18ª posição do ranking nacional de cobertura de esgoto para o quarto lugar, com índice de 49%. “Queremos superar esse índice que vai à contra mão de indicadores que colocam nosso Estado no topo do ranking da qualidade de vida e do desenvolvimento social”, declarou Eduardo Moreira, governador em exercício de Santa Catarina.

De acordo com o diretor presidente da Casan, Valter Gallina, a companhia vive um processo de retomada dos investimentos com tecnologia moderna e foco na qualidade de vida da população. Com os novos investimentos, todas as ETEs de Florianópolis passam a realizar tratamento do tipo terciário, que é considerado o mais eficiente sob o ponto de vista ambiental, pois além de remover os coliformes fecais, também retira o fósforo e nitrogênio no processo de depuração do esgoto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *