Programa Cidades em Desenvolvimento trata da instalação de R$ 25 bi da Bravo Motors em Nova Lima (MG)

Cidades em Des. 02 - Bravo MotorsRodrigo Conceição Santos – 14.07.2021Na última semana, o programa Cidades em Desenvolvimento – produzido em uma parceria da plataforma InfraDigital com o site Revolução Industrial Brasileira (assista aqui) – entrevistou Abner Henrique, secretário de Desenvolvimento, Trabalho e Renda da cidade de Nova Lima (MG). O principal tema da conversa foi a instalação da montadora Bravo Motors, que deve construir uma infraestrutura com investimentos totais de R$ 25 bilhões nos próximos dez anos e produzir veículos elétricos e baterias de íon de lítio, usada como fonte de energia para veículos com propulsão elétrica.

“A Bravo Motors é uma startup, sediada no Vale do Silício, e escolheu o Brasil para sediar a sua infraestrutura latino-americana justamente pelo potencial de eletrificação que o país tem para o setor de mobilidade urbana”, diz Abner Henrique. A qualidade de vida, com o maior Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do estado de Minas Gerais, a presença na região metropolitana de Belo Horizonte e o pacote de incentivos fiscais tanto do governo estatual quanto do municipal, fizeram com que Nova Lima fosse a cidade escolhida, segundo o secretário de Nova Lima.

O investimento da Bravo Motors deve gerar cerca de 13 mil empregos diretos, além de fomentar a cadeia de fornecimento para a montadora na região. Segundo Abner Henrique, o foco da montadora é a produção e fornecimento de baterias para veículos elétricos coletivos (ônibus, principalmente). “Avaliamos a chegada da Bravo Motors como o grande acontecimento para a diversidade econômica de Nova Lima, uma cidade que hoje tem arrecadação altíssima para cada habitante, mas cuja economia é cerca de 70% baseada na mineração”, diz. Segundo ele, as perspectivas é que a extração mineral na região tenha cerca de 40 anos mais de atividades e a iniciativa de diversificação visa reduzir essa dependência para garantir o desempenho econômico no futuro.

Quanto aos subsídios fiscais para atrair investimentos, Abner Henrique diz que a estratégia deve ser avaliada por cada município e não atrela questões ideológicas a isso. “Em Nova Lima, acreditamos no subsídio temporário. Para a Bravo Motors, ele é de dez anos, pois este é o prazo que entendemos ser necessário para o estabelecimento total da empresa na cidade”, diz.

O subsídio foi de isenção de impostos municipais pelo período, além da seção de dois terrenos. Um terceiro terreno foi adquirido pela empresa, formatando a área necessária para as suas instalações. Também há uma alíquota de ICMS, imposto estadual, mais atrativa para o caso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *