Japoneses testam veículo autônomo

Da Redação – 01.03.2018 –

Criado pela montadora Nissan e pela DeNA, empresa de alta tecnologia focada em mobilidade e serviços online, teste terá trajeto controlado de 4,5 km

Os carros autônomos ganham mais um espaço, dessa feita no Japão, com o Easy Ride, um serviço de transporte em fase de teste. Previsto para começar no próximo dia 5 de março, o projeto envolve veículos robôs que vão percorrer um trajeto de 4,5 km em Minato Mirai, um distrito de Yokohama, na província japonesa de Kanagawa. Quem usar o carro sem motorista vai poder se deslocar entre a sede da Nissan e o shopping center Yokohama World Porters.

Apesar de autônomos e do trajeto pré-determinado, os veículos serão acompanhados pelo centro de monitoramento remoto criado pela Nissan e a DeNA, onde estão concentradas as tecnologias avançadas desenvolvidas em comum pelas duas empresas. Após a avaliação pública – e com o público – as companhias pretendem expandir o Easy Ride, estabelecendo que a fase final de implementação aconteça em 2020.

Para avaliar as funções exclusivas do serviço, a Nissan e a DeNA vão disponibilizar um aplicativo para smartphone. O programa reconhece as instruções tanto por meio de texto como de fala: os passageiros poderão informar para onde desejam ir escolhendo um dos destinos sugeridos em uma lista. Dentro do veículo, a tela de um tablet apresentará em torno de 500 opções disponíveis, incluindo pontos de interesse e eventos nas proximidades. Além disso, aproximadamente 40 cupons de desconto para uso em restaurantes e lojas de varejo localizadas nos arredores estarão disponíveis para download nos smartphones dos próprios participantes.

[youtube height=”400″ width=”800″]https://www.youtube.com/watch?v=QjPUnAt3PSA[/youtube]

Os passageiros deverão preencher um questionário sobre sua experiência como usuários, suas impressões sobre a facilidade de uso dos conteúdos e cupons oferecidos pelos restaurantes e lojas, bem como o preço que gostariam de pagar pelo serviço Easy Ride. A Nissan e a DeNA utilizarão os resultados da pesquisa no desenvolvimento do serviço e em futuros testes de rodagem em via pública.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *