Maior complexo hospitalar do Nordeste reduz custo de energia em 40%

Da Redação – 19.06.2017 –

Retrofit do sistema de climatização do Real Hospital Português (RHP), em Recife, deve diminuir os gastos de energia, segundo a administração da instituição

Definindo-se como maior complexo hospitalar do Nordeste, o RHP começou a ser estruturado ainda em 1855. Com 60 clínicas e 720 leitos, a instituição tem quatro prédios e operava com um sistema de climatização diferente para um deles. A integração, nesse caso via retrofit, poderia melhorar o consumo de energia. O projeto deveria considerar dois pontos principais: a manutençao e otimização da central de água gelada já existente e que só atendia ao edifício hospitalar João de Deus e a troca do ar condicionado split, com expansão direta, aplicado ao prédio Egas Moniz, um dos principais do complexo.

As demandas foram entregues à VM Engenharia, que adotou válvulas de controle e balanceamento independentes de pressão para todos equipamentos e variadores de frequência para todos os equipamentos de ar condicionado fancoil. O processo de instalação foi capitaneado pela Comtel Engenharia, com uso de válvulas de controle independente de pressão e conversores de frequência da Danfoss. Segundo esta última, somente com o retrofit do edifício Egas Muniz, o Real Hospital Português espera reduzir o consumo de energia em até 40%.

Outra mudança envolveu a ampliação da central de água gelada e sua distribuição. Antes, ela atendia somente os 15 pavimentos do edifício Hospitalar (João de Deus) e agora passa a ser a fonte para os outros quatro prédios do complexo, fechando o circuito. O projeto de expansão, nesse caso, exigiu a ativação de uma válvula de três vias, do tipo misturadora e com diâmetro de 10 polegadas, que possibilita a distribuição de água gelada com temperatura média de 7ºC – para dois dos prédios – e mantém entre 4 C e 10 C para atendimento dos outros edifícios.

Além da Central de Água Gelada e do edifício Egas Muniz, a Comtel Engenharia está executando em paralelo a climatização do novo Edifício Hospitalar Santo Antônio. Para esta edificação, o projetista Francisco Dantas, da Interplan, utilizou também válvulas de controle e balanceamento independente de pressão com atuadores proporcionais para os fancoils e fancoletes, bem como inversores de frequência para todos os fancoils da nova edificação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *