Mato Grosso mira nos chineses e árabes para PPPs e concessões

Da Redação – 16.11.2017 –

Duarte, do Sinfra: somente as concessões em rodovias podem chegar a R$ 6 bilhões no MT 

Iniciativas incluem road shows para mostrar projetos e visita do governador à China na primeira semana de novembro. Só as concessões de rodovias podem somar R$ 6 bilhões

Com mestrado na Nova Zelândia e curso de gestão em Harvard, o secretário de Infraestrutura e Logística de Mato Grosso (Sinfra), Marcelo Duarte, tem uma agenda positiva para a atração de investidores internacionais. De acordo com ele, as iniciativas incluíram um recente road show em São Paulo com empresários dos Emirados Árabes Unidos e a visita do governador Pedro Taques à China na primeira semana do mês. “A atuação dentro destas áreas de concessões e PPPs reposicionará o estado no cenário nacional da infraestrutura”, resume Duarte.

Segundo o secretário, um dos fatores de atratividade é o programa Pró-Estradas Concessões, que prevê parcerias público privadas (PPPs) e que foi alvo do road show com os investidores árabes, além de empresários brasileiros de grandes construtoras, fundos de investimento e, inclusive, diretores das tradings que têm Mato Grosso como um grande centro de negócios. Faz sentido no último caso: o estado apresenta a expansão da produção agrícola, sendo o maior produtor de soja, milho e algodão do Brasil.

Em função do crescimento de 11% da produção agrícola ao ano nas últimas três décadas, o Mato Grosso precisa de uma logística afinada: são necessárias 1,250 milhão de carretas de 9 eixos para transportar a atual produção de grãos do estado. Os dados da secretaria indicam que, se fossem alinhadas todas essas carretas seria possível dar uma volta completa ao redor do planeta na linha do Equador. “O que mais anima os potenciais parceiros nacionais e internacionais é que estado ainda apresenta potencial para crescer muito mais nos próximos anos”, complementa Duarte.

As ações atuais do governo incluem a conclusão, por meio do Pró-Estradas, de 2.300 km de asfalto nos primeiros dois anos e 10 meses da gestão, considerando as obras de construção e reconstrução. Outra iniciativa é o compartilhamento de recursos com as prefeituras, o que somaria até agora cerca de R$ 600 milhões, o que envolveria a manutenção em estradas e pontes em cerca de 141 cidades. O programa de manutenção é a terceira frente e a estratégia de concessões e PPPs fecham o circuito.

De acordo com a Sinfra, a primeira fase do Pró-Estradas Concessões também fomentará as Parcerias Público Privada (PPPs), com um potencial de investimentos privados que chegariam a R$ 1,5 bilhão. Esse valor engloba a concessão de 525 quilômetros de rodovias, localizados em Tangará da Serra (MT-246), Alta Floresta (MT-320) e Alto Araguaia (MT-100). Os primeiros leilões estão previstos para o primeiro semestre de 2018.

Ao todo, o programa pretende conceder mais de 3 mil km, com a atração de investimentos que devem ultrapassar a escala de R$ 6 bilhões. Pensando nisso, para a segunda fase, o governo já publicou o Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI) para outros 12 trechos que somam mais 2.600 km.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *