Modernização da rede de esgoto no Ceará consome R$ 82 milhões

Redação – 17.11.2020 –

Obras no sistema de esgoto de Maracanaú incluem instalação de três estações elevatórias e estão sendo executadas pela construtora Passarelli

A modernização do sistema de esgoto de Maracanaú, no Ceará, é um empreendimento de grande porte que envolve tubulações de grande diâmetro. O investimento de R$ 82 milhões vai beneficiar os cerca de 230 mil habitantes da cidade e envolve três estações elevatórias, com respectivas linhas de recalque, e substituição de diversos trechos da rede coletora, coletor tronco e interceptares existentes. No projeto, as novas linhas de recalque serão assentadas, em grande parte, nos acostamentos e canteiros centrais com o intuito de diminuir o maior número possível de interferências.

“Um dos diferenciais da obra está na utilização de tubulações de grandes diâmetros em material mais nobre, o polietileno de alta densidade (PEAD). Esse material tem maior resistência aos gases que se formam durante o transporte, que são provenientes das reações bioquímicas no efluente do esgoto. Sua utilização trará mais segurança para o sistema evitando intervenções em vias públicas”, conta Décio Dias Júnior, gerente comercial da Passarelli.

Para a modernização, serão utilizados nove quilômetros de tubulações com diâmetros de 1.000 mm e 800 mm na linha de recalque. Já para o coletor tronco e redes coletoras serão em torno 10 quilômetros de tubos de grande diâmetro, de até 1000 mm. Além disso, a Passarelli instalará três estações elevatórias, duas de grande porte, com 500 l/s de vazão cada, e uma média, com 220 l/s de vazão.

O escopo da obra prevê ainda a instalação de sistema preliminar mecanizado, para a otimização do processo operacional de prevenção quanto às obstruções e limpeza no sistema elevatório, contribuindo para a continuidade e um melhor funcionamento das estações. Também serão realizadas substituições de rede coletora e instalados ramais de ligações domiciliares.

“Vale ressaltar que um dos principais desafios da obra é executá-la com o sistema em operação e sem que haja impacto na coleta de esgoto e no dia-a-dia da população. A experiência da Passarelli no setor de saneamento, construção e infraestrutura nos permite desenvolver os trabalhos com esta segurança, e, inclusive, foi um diferencial para a assinatura do contrato”, finaliza Décio Dias.

Ao todo, o projeto irá contar, em alguns momentos, com 200 pessoas trabalhando, com previsão de conclusão em fevereiro de 2022.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *