Odebrecht imobiliária muda nome e reforça compliance

Da Redação – 24.11.2017 –

O braço de construção imobiliária da Odebrecht agora vai se chamar OR. Essa divisão de negócios já opera há 10 anos e planeja lançar entre R$ 600 e R$ 800 milhões em imóveis comerciais e residenciais no ano que vem, já impulsionando a nova marca. A novidade será a maior atuação no mercado corporativo, que deverá ser responsável por cerca de 25% da carteira de empreendimentos da empresa.

A escolha, de acordo com o grupo, foi por um nome que mantivesse a familiaridade já criada com o mercado imobiliário, de forma transparente, que remetesse ao futuro, sem esquecer o passado. “Com esta mudança, esperamos atender a expectativa do mercado e valorizar o que a empresa tem de melhor, como sua experiência em engenharia de edificações, construindo uma nova história”, diz Marco Siqueira, presidente da OR.

Em 2017 a empresa entregou quase 1,8 mil unidades – a maioria residencial – totalizando R$ 1,8 bi em valor geral de vendas. Estão nesse rol empreendimentos como Praça São Paulo e Estação Gabriele, ambos em São Paulo. “O mercado conhece a qualidade de entrega e acabamento dos nossos empreendimentos. A expectativa é evoluir, mas mantendo os atributos da empresa que já eram conhecidos pelos clientes”, comenta Siqueira.

Compliance
Desde julho de 2016, a empresa vem reforçando as medidas do Sistema de Conformidade e Governança. Conforme Política de Conformidade definida pela holding do Grupo, todas os negócios estão se adequando de modo a ter no seu Conselho de Administração pelo menos 20% de membros independentes. Ainda em dezembro de 2017, será contratado o primeiro conselheiro independente da OR. A meta é ter até o final de 2018 os dois conselheiros independentes.

Na OR, o Chief Compliance Officer, Flavio Serebrenic, completou um ano de atuação e tem como principal feito a conclusão do treinamento para todos os integrantes da empresa e a implementação de processos para acompanhamento de vendas para clientes finais e para empresas, ampliando segurança nas operações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *