Oito em cada dez empresas do Brasil oferece flexibilidade para home office ou trabalho remoto

Redação – 13.04.2020 –

Levantamento da Mercer com 609 empresas mostra que 78% delas têm adotado essas práticas durante a pandemia de Covid-19  

A pesquisa Práticas de Trabalho Flexível e Remoto, realizada com 609 empresas no Brasil, revela que 78% das organizações oferecem atualmente pelo menos uma das seguintes modalidades de atividade laboral: home office, trabalho remoto ou jornada flexível. Dessas empresas, entretanto, 15% oferecem essas alternativas apenas devido à pandemia. O levantamento foi realizado pela consultoria Mercer.

A pesquisa, especialmente direcionada para que as organizações identifiquem e avaliem suas experiências e práticas de trabalho durante este momento de crise, mostrou que elas oferecem pelo menos uma das três modalidades. O levantamento indica ainda que 34% possuem uma política formal de trabalho remoto. Desse total, 22% relataram problemas com infraestrutura na implementação da política.

Já entre as empresas que não possuem política formal, 88% consideram que a inclusão de uma dessas modalidades seria vista como um benefício pelos funcionários e seria positiva para os resultados da companhia.

“A pandemia do coronavírus é um novo vetor que está acelerando a quebra de paradigmas laborais e que mudará a concepção de trabalho para sempre”, afirma Rafael Ricarte, líder de produtos de carreira da Mercer Brasil. “O principal objetivo da pesquisa é consolidar e apresentar informações valiosas sobre o que há de mais atual nos modelos de trabalho remoto e flexível, possibilitando às empresas que tomem decisões precisas e cada vez mais imprescindíveis no processo de transformação das formas de trabalho”, explica o executivo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *