Pará deve receber R$ 381 milhões em infraestrutura de banda larga neste ano

Da Redação – 27.01.2016 –

O Ministério das Comunicações comunicou a intenção de expandir a rede de fibra óptica na Amazônia a partir de parcerias com o governo do Pará. Durante reunião com o presidente da Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Pará (Prodepa), Theo Pires, o ministro André Figueiredo sugeriu o início da montagem de um plano de ação integrado, que poderá contar com financiamento de fundos específicos.

“Uma das grandes necessidades, no Pará, é levar telefonia e internet móveis para o interior. Na expectativa de popularizar o serviço, vamos intensificar os investimentos que serão direcionados a partir de parcerias interestaduais. Os recursos poderão ser adquiridos através de fundos ou empréstimos do BNDES”, disse Figueiredo.

Alex Fiúza, secretário estadual de desenvolvimento, ciência e tecnologia do Pará, pontuou as peculiaridades da Amazônia, onde o movimento populacional é para os interiores. “Isso gera uma demanda por acessibilidade a partir de infraestrutura. O desafio é levar fibra óptica aos pontos mais isolados, pois apresentam um vácuo tecnológico. Para isso, a integração com o Ministério é fundamental”.

A verba que deverá ser destinada pelo Ministério das Comunicações poderá ser parte do Plano Nacional de Banda Larga (REPNBL), que oferta Regime Especial de Tributação com isenção fiscal para empresas que encaminharam projetos de construção e modernização de redes em banda larga.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *