Piauí virou usina de produção de concessões

Nelson Valêncio – 12.12.2019 –

Viviane Bezerra, superintendente de PPP do estado, destaca que 2019 termina com cinco projetos para serem licitados e outros 8 em modelagem

Com uma carteira diversificada de projetos de concessão, inclusive na modalidade de parceria público privada (PPP), o Piauí é um exemplo. Segundo Viviane Bezerra, superintendente de PPP do estado, há cinco anos “não se sabia nada de concessões” e hoje o estado termina 2019 com cinco projetos exitosos, na opinião dela, além de outros cinco prontos para licitação. A conta de 18 projetos se fecha com a lista de outros oito em fase de modelagem. O total de iniciativas supera três dezenas e inclui desde miniusinas solares até um projeto especial de habitação popular para funcionários públicos.

A concessão Piauí Conectado é um dos sucessos destacados por Viviane nessa terça (10/12) em São Paulo durante a PPP Awards & Conference 2019. O empreendimento opera há cinco meses e já interligou 580 pontos de conexão de um total de 1,5 mil. Dos 98 municípios que fazem parte da concessão, 33 já estão conectados. O custo mensal por megabit passou de R$ 486 para R$ 97, mostrando os ganhos reais da concessão, que obrigatoriamente precisa garantir uma banda larga mínima dedicada de 30 megabits.

O projeto de miniusinas solares, em andamento, é outro destaque. Serão oito delas, cada uma com capacidade de geração de 5 MW e prevê a abertura para potenciais candidatos de porte médio. Quando ativado, o projeto descentralizado de produção de energia deve suprir a necessidade dos órgãos públicos e ainda ter a venda da geração excedente. O resultado previsto é uma economia de 20% na conta de energia do Piauí. Um dos viabilizadores do projeto poderá ser a criação de um fundo imobiliário, com 30 imóveis do estado, que funcionaria como garantia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *