Plataforma brasileira de IoT recebe aporte do BNDES

Da Redação – 04.10.2017 –

Montante de R$ 13 milhões será usado para desenvolvimento da solução e para ações de marketing, segundo CEO

A Konker Plataform, da empresa de mesmo nome, tem um ano de desenvolvimento e foi classificada no estágio 1.0, segundo seu presidente, Alexandre Junqueira. Agora uma nova fase começa para o empreendimento em função do aporte de R$ 13 milhões em financiamento aprovado pelo BNDES. Com mais um ano e meio pela frente, a solução está sendo projetada para atender segmentos como saúde, educação e escritórios inteligentes. Entre os potenciais mercados estão o monitoramento de recursos como equipamentos médicos e o sensoreamento de instalações de energia e ar condicionado em edíficios. O universo de aplicações é vasto e a plataforma deverá se interligar a outras plataformas na avaliação de Junqueira.

De acordo com ele, mundialmente o universo de IoT já contempla cerca de 450 plataformas e o ecossistema desse universo deve funcionar com duas camadas: plataformas genéricas e outras específicas. Setores como concessionárias de energia ou de saneamento, por exemplo, poderão usar uma espécie de porta aviões para seus projetos de IoT como base e soluções especializadas para casos singulares. De qualquer maneira, a presença de integradores como a Konker, que oferece a plataforma como um serviço, cria um facilitador: empresas como ela entendem os requisitos dos usuários finais, montam o ecossistema juntando desde sensores até a operadora que oferece a rede para transporte dos dados e, finalmente, jogam isso na nuvem para descomplicar o acesso de quem precisa gerenciar os ativos.

A otimização de custos é um dos ganhos. Um exemplo é o gerenciamento remoto de dispositivos de ar condicionado, um produto de IoT que a Konker já detém. Todos os aparelhos de um escritório podem ser conectados a um celular (do gestor de utilidades ou outro profissional) e permitir que haja um controle mais efetivo, inclusive com economias estimadas em 30%. O cruzamento de dados de sensores permite que o gestor administre melhor a temperatura ideal de acordo com horários e com ambientes, entre outros recursos. Agora, multiplique essa possibilidade para vários outros cenários. Dá pra entender porque o infinito em IoT não é apenas um lugar comum.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *