Porto do Açu atinge recorde histórico de movimentação de carga

Redação – 08.07.2021 – Registro aconteceu no terminal multicargas, que mobilizou 804 mil toneladas de janeiro a junho desse ano

O Porto do Açu alcançou recorde histórico de volume de movimentação no seu terminal multicargas. Localizado no Rio de Janeiro, a instalação mobilizou 804 mil toneladas do começo do ano até junho. O total é maior do que o registrado durante todo o ano de 2019, até então o recorde de movimentação do terminal. Com 10 Terminais de Uso Privado (TUPs), que representam 30% do estado, o Porto do Açu está em operação há sete anos e é o único empreendimento portuário totalmente privado do país.

A operação que marca este resultado foi finalizada no primeiro dia de julho, com a movimentação de 51,5 miltoneladas de granel mineral, pelo Navio Bulk Destiny, vindo de Houston (EUA), com destino a cimenteiras localizadas em Minas Gerais e no Rio de Janeiro.

No último semestre, o T-MULT, como é conhecido, bateu recordes de movimentação mensal em dois meses: janeiro, com 165 mil, e maio, com 170 mil toneladas, reforçando a evolução contínua de resultados do terminal.

“Com o aquecimento da safra agrícola, o T-MULT também já tem dois navios confirmados de fertilizantes para julho, o que comprova nosso potencial de atender ao mercado em geral. A expectativa é bater um milhão de toneladas ainda no terceiro trimestre”, projeta João Braz, diretor de Terminais e Logística da Porto do Açu Operações.

O T-MULT conta, atualmente, com 39 clientes e 15 produtos e, em 2020, colocou o Rio de Janeiro no mapa de fertilizantes no país. Em operação desde 2016, o terminal tem foco total em eficiência: opera sem fila para atracação, com flexibilidade na armazenagem e oferece soluções logísticas customizadas para os clientes. Já soma 2,8 milhões de toneladas movimentadas até hoje.

O terminal possui 360 metros de cais (que podem ser expandidos para 500m). Há planos de ampliar a retroárea para construção de pátio de graneis, pátio dedicado para cargas gerais e pátio de contêineres, além de novos galpões dedicados para armazenamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *