Prédios inteligentes podem reduzir consumo de água em até 60%

Da Redação – 28.05.2018 –

Dados mostram experiência brasileira, segundo representantes locais do Green Building Council

Adotar o uso eficiente de água tem retorno, segundo o GBC Brasil, braço local da entidade norte-americana. E foi quantificada, podendo superar índices de até 60%. A base para essa afirmação? Segundo Felipe Faria, diretor executivo do GBC Brasil e presidente do Comitê dos GBCs das Américas pelo World Green Building Council, o cálculo está lastreado pela experiência em mais de 1,3 mil projetos registrados e 500 certificados no Brasil.

A eficiência tem reflexos ainda maiores, de acordo com ele. “Isso contribui (a redução do consumo) como uma solução importante para a gestão da demanda e da oferta de água nas cidades”, afirma Faria. Um dos pilares seria o reuso. O processo disponibiliza maior volume de água para a população e diminui a necessidade de investimentos adicionais das concessionárias de saneamento.

Outro exemplo é o tratamento de esgoto. Um dado da empresa privada General Water, indica que se apenas os 10 maiores consumidores corporativos da Sabesp tratassem o seu próprio esgoto e o reutilizassem para fins não potáveis (como processos industriais ou nos vasos sanitários), a água que eles deixariam de consumir seria suficiente para abastecer uma população de mais de 60 mil pessoas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *