Concretagem, obra imobiliária e antecipação de compras reduzem queda do cimento

Redação – 08.05.2020 –

A indústria cimentícia sofreu menos do que o esperado durante o mês de abril, marcado por ser o primeiro a ocorrer inteiramente sobre a quarentena, segundo o balanço do Sindicato Nacional da Indústria do Cimento. A instituição avalia que algumas empresas anteciparam compras em razão do saldo do dólar, que obras imobiliárias continuaram e que o setor profissional de concreto também continuou em pleno funcionamento.

Com isso, as vendas de cimento por dia útil de abril foram de 185,5 mil toneladas. O número representa aumento de quase 10% em comparação ao mês de março e queda 2,5% em relação a abril de 2019. No acumulado do ano (jan-abril) o desempenho está 1,9% menor. “No acumulado (jan-abril) já observamos uma queda significativa nas vendas e que pode se acentuar em maio e junho, sob o risco de prejudicar todo o ano. Isso seria uma interrupção na retomada do crescimento verificado em 2019, o primeiro positivo depois de quatro sucessivos anos de queda. A indústria do cimento continua empenhada em proteger as vidas dos seus trabalhadores, mas acredita que a construção civil, alavanca de crescimento da economia e da geração de empregos, precisa continuar sendo pilar de sustentação do desenvolvimento do país e, por isso, ser amplamente apoiada pelos governos federal e estaduais”, diz Paulo Camillo Penna, presidente do Snic.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *