Qualidade das redes de telecom é foco de evento virtual nesta semana

Redação – 17.11.2020 –

FTTH Meeting mostra o avanço das redes preconectorizadas, assim como o melhor ordenamento dos cabos em postes e os materiais de qualidade a serem utilizados na instalação e operação das redes, entre outros assuntos.

Em cinco edições virtuais, o FTTH Meeting já reuniu mais de 2 mil participantes e os provedores regionais e profissionais do setor que ainda não participaram terão, nesta sexta edição, realizada entre hoje e amanhã (17 e 18), a oportunidade de conhecer aspectos fundamentais para os seus negócios e para a construção e operação de redes de fibra óptica.

As palestras ocorrem em dois auditórios simultaneamente e serão realizadas entre as 19h00 e as 21h00. Nesta terça-feira (17), o auditório 1 traz como destaque a apresentação de Victor Fila, da Raisecon, sobre o Transporte de GPON com WDM e soluções OTN em 100 e 200G, e de Rafael Koyiyama, da Fibracem, que tratará da “onda” do plug and play com as redes preconectorizadas (precon).

A Commscope, que participa pela segunda vez do FTTH Meeting virtual, também tratará de redes preconectorizadas, além de apresentar todo o seu portfólio de soluções para redes fixas. O engenheiro Emerson Santos focará no custo-benefício para mostrar as diferenças entre as redes precon e redes tradicionais. A empresa também terá em seu estande virtual especialistas disponíveis para interagir com os participantes e apresentar as melhores soluções para os seus negócios

Nos estandes virtuais, outro destaque é a Metaplas, empresa focada na oferta de acessórios para sustentação e ancoragem de redes de telecomunicações. Para Mauro de Araújo, da área de negócios da Metaplas, a qualidade dos produtos faz parte da estratégia competitiva da empresa, que avalia ser irreversível o avanço na profissionalização dos provedores regionais de telecomunicações. “Isso explica por que estamos nos associando a parceiros que também acreditam na melhor qualificação desse mercado, como o FTTH Meeting e o grupo Lancore”, diz Araújo.

Segundo o executivo, esse mercado é cada vez mais exigente em termos de qualidade e isso ocorre à medida que os provedores passam a competir com as grandes operadoras. “Nesse status, os ISPs precisam acompanhar os requisitos de qualidade, tanto para serem competitivos na prestação do serviço como para prepararem a empresa para uma futura fusão ou aquisição”, diz Araújo. “Avaliamos, portanto, que o viés de que o mercado de provedores é comoditizado e preocupado só com preços perde força consistentemente”, completa.

A qualidade na construção de redes também é o mote de um painel conduzido pelos engenheiros Marcius Vitale e Carlos Kirchner, programado para o segundo dia do evento (18). Eles estão entre os especialistas brasileiros mais dedicados ao tema e demonstrarão alguns procedimentos corretos para implantação e compartilhamento de redes de telecomunicações, além de contextualizarem a necessidade dessas ações diante do cenário desorganizado das redes aéreas atuais. “A situação é complexa, pois temos redes de TV a cabo, redes de cabos metálicos e ópticos de operadoras e provedores de internet, redes primárias e secundárias de energia, transformadores, braços de iluminação pública, amplificadores e dispositivos como armários de distribuição aéreos, caixas de emenda óptica, reservas técnicas e dezenas de canos galvanizados para subidas de lateral (eles interligam as caixas subterrâneas com a rede aérea)”, diz Vitale.

Especialistas da Redex Telecomunicações, da Datacom e da Prosper Capital também palestrarão no evento, que ainda conta com área de exposição com estandes de várias outras companhias. Veja a programação aqui.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *