Raisecom lança linha de unidades ópticas de redes (ONU) para provedores regionais

Redação – 25.09.2019 -25

Nova família faz parte da quinta geração de Wi-fi e permite conectar mais dispositivos a velocidades até três vezes superiores à convencional

A nova linha de unidades ópticas de redes (ONU) da Raisecom mira nos provedores regionais, também conhecidos como Internet Service Providers (ISPs) que tenham clientes com conexão final Wi-Fi em suas residências. Na arquitetura de rede passiva óptica (PON) as ONUs estão na ponta da infraestrutura, ou seja, no lado do assinante. Nesse caso, a tecnologia já está alinhada com a quinta geração das redes locais sem fio Wi-Fi que transmitem o sinal nas residências a partir da fibra óptica até o ponto mais próximo.

De acordo com a Raisecom, a nova família foi desenhada para os planos de alta velocidade dos provedores regionais, com capacidade para até 500 Mb ou mais de banda.  “Com a nova tecnologia, o ISP pode entregar a mesma qualidade de velocidade e serviço, mesmo para uma população de usuários menor, realizando um investimento compatível com sua capacidade financeira”, explica a fabricante em nota oficial. A linha se enquadraria ainda na categoria “carrier class”, que traduzindo significa que é o mesmo padrão de qualidade adotado pelas grandes operadoras.

De acordo com Márcio Cachapuz, diretor da Raisecom, a expectativa é levar a sua tecnologia GPON, sigla para redes passivas ópticas em gigabit, para mais de 20% dos ISPs brasileiros até 2020. “A OIW se torna peça-chave nessa estratégia, já que é um dos principais fornecedores de redes para o mercado brasileiro de ISPs”, diz o executivo referindo-se ao distribuidor da marca.

Para Eduardo Bellizia, diretor comercial da OIW, os provedores de regionais estão em busca de redes mais robustas para atender a uma demanda de modernização que se estende, inclusive, a regiões menos populosas. “Com o diferencial das soluções da Raisecom, que entregam alta velocidade, processamento e suporte integral a custos compatíveis com a capacidade financeira dos provedores, esperamos em breve expandir nossa participação nesse mercado, que hoje está em 28%”, finaliza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *