Redes de telecom, com a crise, estão mais visíveis

Rodrigo Jimenez – 22.05.2020 –

A crise da Covid-19 apresenta desafios que exigem uma resposta ambiciosa à demanda da sociedade por mais e melhor conectividade

Sem vizinhos ou turistas andando pelas ruas, Londres escolheu este momento para pintar novamente a famosa travessia da Abbey Road, imortalizada em 1969 na capa do álbum dos Beatles de mesmo nome. Esta simples travessia tornou-se um dos destinos turísticos mais representativos da capital britânica, que milhares de viajantes visitam todos os dias para recriar em suas fotografias a famosa cena.

Esta anedota reflete chaves sociais e econômicas de uma crise que apresenta desafios para as cidades que aspiram a liderar o crescimento na América Latina.

Algumas infraestruturas críticas para uma cidade muitas vezes passam despercebidas. As mesmas são fundamentais, mais do que nunca em tempos de crise, para o funcionamento, mesmo em condições adversas, da economia de nossos países. A capacidade de responder a uma emergência de saúde, de se conectar com nossas famílias ou de teletrabalho, depende de uma rede de telecomunicações complexa que se tornou indispensável para cidadãos, empresas e governos. Repintar uma faixa de pedestre pode parecer uma ação simples e sem importância, mas tem um enorme impacto econômico em um bairro ou cidade.

Assim como uma intervenção urbana para instalar um site de telecomunicações traz benefícios indispensáveis a essa comunidade. Melhor acesso à Internet para milhares de usuários significa aulas universitárias, videoconferência médica ou acesso a outros serviços digitais.

É preciso pensar em múltiplos níveis para responder à crise, fortalecendo o desenvolvimento da economia e criando oportunidades: países, cidades, povoados e bairros são unidades territoriais que requerem diferentes modos de ação e intervenção para melhorar a vida dos cidadãos, a competitividade das empresas e a eficácia do governo. Os desafios exigem uma agenda integrada que facilite ações rápidas e coerentes para o desenvolvimento da infraestrutura crítica.

Do nível nacional ao local, os regulamentos, ações e desenvolvimentos devem responder de forma coerente às suas necessidades. A manutenção dos principais destinos turísticos de uma cidade é de pouca utilidade se os mesmos não são acessíveis por transporte público ou não são conhecidos pelos turistas. Da mesma forma, a regulação das telecomunicações tem diferentes níveis que devem ser coordenados para sua eficácia e promoção de desenvolvimento.

A crise da Covid-19 destacou a necessidade de redes de telecomunicações robustas para conectar os cidadãos às suas famílias, empresas e governos. Devemos enfrentar este desafio e investir nas oportunidades que ele oferece, maximizando o potencial de nossas comunidades. Qual momento é melhor para pintar uma faixa de segurança se não quando não há tráfego ou pedestres? Qual momento mais oportuno para melhorar a conectividade de uma cidade do que agora, quando pessoas e empresas estão fazendo maior uso dos serviços de telecomunicações e são mais necessários?

A infraestrutura de telecomunicações é tão indispensável para o funcionamento do nosso país quanto a eletricidade ou a água corrente. Hoje mais do que nunca é evidente que esta infraestrutura é crítica não só para o crescimento futuro, mas também para o presente. Sem conectividade não pode haver desenvolvimento sustentável e inclusivo em nossos países, nem a resiliência necessária para responder aos desafios da COVID-19.

Assim como no contexto da pandemia vários governos declararam as telecomunicações e a Internet um serviço essencial e as empresas provedoras tomaram medidas para garantir seu funcionamento e entrega, também é importante facilitar os processos de instalação ou emitir licenças para responder mais rapidamente à crescente demanda da sociedade por melhor conectividade. Isso ajudará a dar uma melhor resposta à crise atual, preparar a recuperação econômica e criar cidades e países mais resilientes. Os governos nacionais e locais, juntamente com o setor privado, devem ser ambiciosos na resposta a esta crise, investindo no futuro e se tornando mais fortes para lançar as bases da recuperação.

A oportunidade é hoje e agora. Amanhã, carros e turistas voltarão para as Abbey Road de nossas cidades.

Rodrigo Jimenez é vice-presidente de Assuntos Públicos para a América Latina, American Tower

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *