Saneamento: Campinas assina financiamento de R$ 415 mi

Da Redação – 29.09.2017 –

Volume viabilizado pela Caixa Econômica Federal (CEF) será usado, entre outros, para a universalização da coleta e tratamento de esgoto

Com a oficialização do contrato com a CEF, a prefeitura de Campinas fortalece a meta de tratar a totalidade do esgoto produzido na cidade. Hoje, o município faz a coleta de 90% do volume e trata 93% do que é coletado. Em resumo: trata efetivamente 88%. O cenário deve mudar, uma vez que R$ 273,4 milhões do total financiado serão usados na universalização do esgoto. O processo inclui a finalização da estação de tratamento de esgoto (ETE) Boa Vista (prevista para 2019) e a construção de 141 km de rede coletora, 21 estações elevatórias e 16,4 km de linhas de recalque. Seis estações de tratamento também devem ser ampliadas. Todos os dados são da reportagem de Maria Teresa Costa, do jornal Correio Popular.

No caso de fornecimento e tratamento de água, o processo inclui a construção de 27 novos reservatórios, totalizando 65,3 milhões de litros. Quando finalizados, eles devem aumentar a capacidade de reserva de água em 62%, passando de 123 milhões para 200 milhões de litros, informa a reportagem. As duas regiões mais populosas da cidade – Campo Grande e Ouro Verde – terão juntas 17 milhões de litros de capacidade. Ainda na área de água: a concessionária municipal, Sanasa, que está à frente dos projetos, pleiteia outro financiamento para combater perdas no sistema, reduzindo-as de 19% para 15%. Nesse caso, a meta é conseguir R$ 504 milhões e ampliar a troca de rede dos atuais 70 km por ano para 140 km/ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *