Saneamento: Mitsubishi defende economia de 40% em energia

Da Redação – 16.03.2018 –

Multinacional japonesa foca em aplicações de bombeamento durante o Fórum Mundial da Água em Brasília

Vamos aos dados: a energia é o segundo maior custo da operação de fornecimento de água tratada no Brasil e mais de 70% dessa demanda é direcionada para as atividades de bombeamento no tratamento e distribuição. Ponto. É com essas informações que a Mitsubishi Eletric quer fazer a diferença no país, apresentando soluções para otimizar o consumo. A fórmula? André Chimura, gerente de vendas da unidade de negócios de Automação Industrial, responde.

“Com a integração entre software e hardware, além da utilização de inversores de frequência e controladores, pode-se atingir economia de energia de até 40% em aplicações de bombeamento”, argumenta. O executivo terá como mostrar isso durante a oitava edição do Fórum Mundial da Água, que começa nesse domingo e vai até o dia 23 de março em Brasília. Além do gerenciamento operacional nas concessionárias, ele propõe uma melhor gestão das tarefas de manutenção.

Chimura: solução envolve gestão integral da energia 16

Entre as soluções da fabricante japonesa estão os inversores de frequência com função energy saving além do sistema de monitoramento MCWorks 64, capaz de integrar de modo transparente sistemas Scada de alto desempenho com componentes de automação. “Ao oferecer um sistema de alta redundância e rede para monitoramento e controle, a Mitsubishi Electric possibilita instalações ininterruptas. Ou seja, mesmo que um componente falhe, a operação pode continuar durante o reparo ou a substituição”, detalha Chimura.

Segundo ele, a Mitsubishi Electric é a principal fornecedora de tecnologia e conhecimento no segmento de tratamento de água no Japão, onde contribuiu para instalações de tratamento de água e esgoto com a maior capacidade de processamento país. Essa mesma tecnologia em automação de água já pode ser encontrada também na Europa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *