SP vai investir R$ 2,5 bilhões em estradas vicinais

Redação – 07.05.2021 –

Obras vão modernizar 3 mil km de estradas municipais. Nove vias da Grande São Paulo fazem parte da primeira fase da iniciativa

O governo paulista iniciou a contratação das duas primeiras fases do programa Novas Estradas Vicinais, que irá recuperar e modernizar 1,563 km de estradas de responsabilidade municipal em todo o estado. Nesta etapa inicial, serão investidos R$ 1,2 bilhão em obras licitadas pelo DER. O anúncio foi feito na quarta-feira (5/5). As quatro fases do projeto somam R$ 2,5 bilhões de investimentos e 3 mil quilômetros de novas estradas vicinais.

As etapas iniciais do programa somam 139 vicinais e o pacote de obras deve gerar cerca de 15 mil empregos, entre vagas diretas e indiretas. As estradas vicinais são essenciais para o escoamento da produção agrícola e movimentam as economias regionais, além de garantir o deslocamento da população de cidades menores a grandes centros urbanos, que dão acesso a serviços importantes como saúde e educação.

Em todo o Estado, a primeira fase do programa soma 66 vicinais (divididas em 53 lotes de obras) e 76 cidades, totalizando 745 quilômetros e R$ 577 milhões. Já a segunda fase, são 73 estradas (divididos em 58 lotes) e 85 municípios, somando 818 quilômetros de recuperação e R$ 634,5 milhões em investimentos estimados.A região da Grande São Paulo vai receber investimentos e modernização em nove estradas.

O programa prevê obras para recuperação de pistas já asfaltadas, pavimentação das estradas em terra e melhorias em sinalização e sistema de drenagem. A expansão do Novas Estradas Vicinais pode acontecer ainda neste ano, de acordo com a conclusão dos serviços previstos nas atuais etapas.

O edital de concorrência para a primeira fase das obras foi publicado em 2 de março pelo DER, órgão da Secretaria Estadual de Logística e Transportes. Já a segunda etapa foi contemplada no edital oficializado no dia 20 do mesmo mês. Nas duas etapas com editais publicados, os municípios deverão realizar um convênio com o DER. A documentação e as propostas de preço das fases 1 e 2 já foram recebidas e passam por análise das equipes de licitação do órgão estadual.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *