SP investe R$ 360 milhões em rodovias

Da Redação – 29.06.2017 –

Editais devem ficar prontos até final de julho e retomada de obras pode acontecer ainda em 2017

O pacote recém-anunciado inclui 23 estradas e cobre 51 cidades, o que beneficiaria cerca de 5,3 milhões de pessoas. Do valor total de R$ 361 milhões, aproximadamente 53,5% devem ser empregados novos contratos (11 no total) para obras de recuperação de rodovias. Um quarto do montante – R$ 63,2 milhões – vão para a retomada de três obras com contratos suspensos. Outras cinco obras – com contratos já rescindidos – ficam com R$ 62,6 milhões do total. Fazem ainda parte do novo pacote R$ 35 milhões para serviços de contenção de taludes e erosões e outros R$ 7,2 milhões para novos projetos rodoviários. Segundo o governo paulista, os recursos virão da arrecadação do estado.

Os cinco contratos rescindidos terão novas licitações e os editais serão publicados na primeira quinzena de julho. A expectativa do DER é que esta retomada seja consolidada ainda em 2017. Em termos de obras, o quinteto corresponde à rodovia Oswaldo Barbosa Guisardi (SP-046), em Santo Antônio do Pinhal; dois lotes da rodovia Waldomiro Corrêa de Camargo (SP-079), entre Itu e Sorocaba; rodovia João Beira-Benevenuto Moreto (SP-095), entre Amparo e Pedreira; e rodovia Engenheiro Geraldo Mantovani (SP-360), entre Serra Negra, Lindoia e Águas de Lindoia.

SP 360, uma das estradas que fazem parte do pacote
SP 360, uma das estradas que fazem parte do pacote recém anunciado pelo governo

Em relação às quatro obras suspensas, o governo paulista afirmou que as reativações serão retomadas com os contratos já existentes. Para estas obras, a ordem de retomada é imediata e a expectativa é que os serviços sejam reiniciados em julho. Essa lista inclui a Benevenuto Moreto (SP-095), entre Bragança Paulista, Tuiuti, Amparo e Monte Alegre do Sul; a rodovia João Beira (SP-095), entre Pedreira e Jaguariúna; e a rodovia Pedro Rodrigues Garcia (SP-249), entre Apiaí e Ribeirão Branco (SP-249).

Também serão investidos outros R$ 7,2 milhões para a contratação de novos projetos executivos em importantes vias paulistas. Esta fase é primordial para a realização de boas obras, já que todo o mapeamento topográfico e geométrico, além do levantamento de pontos críticos e o mapeamento do volume de tráfego, serão desenvolvidos durante a elaboração do projeto.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *