Stein usa sua experiência para comunicações em locais remotos

Da Redação – 03.03.2017 –

Fabricante de rádio de transmissão lança um modelo de 430 MHz de frequência, com 10 canais de voz e um de Ethernet, para comunicações em áreas rurais.

Fundada há mais de 25, por uma família oriunda do meio rural, a Stein Telecom conhece como poucos as demandas dos pequenos produtores agrícolas em serviços de telecomunicações. Afinal, foi para atender a usuários com esse perfil que a empresa surgiu, nos idos de 1991, integrando projetos de radiotransmissão para propriedades rurais localizadas em regiões remotas, que dificilmente conseguiriam instalar uma linha telefônica na época do Sistema Telebrás, então estatal. Em troca dos rádios, antenas e todo o projeto, a empresa aceitava o pagamento em produtos agropecuários, segmento que compõe a outra vertente do grupo.

Com base nessa experiência, a empresa se consolidou como maior fabricante brasileira de rádios de transmissão de baixa capacidade, com foco em pequenas e médias empresas distantes dos grandes centros urbanos, como empreendimentos florestais, agropecuários e outros. Mesmo após a privatização do setor, a Stein se firmou como uma fornecedora de equipamentos para o mercado corporativo e também para a expansão dos serviços oferecidos pelas operadoras privadas.

Seguindo essa linha, ela acaba de lançar uma nova solução voltada a este perfil de usuários. Trata-se do rádio digital RM10e, que opera na frequência de 430 MHz e oferece dez canais de voz (conexão RJ11) e uma porta Ethernet (conexão RJ-45) de 1 Mbps de capacidade. Com isto, além de suportar os ramais e linhas telefônicas, ele provê internet e comunicação de dados entre os equipamentos da empresa.

Segundo Rogério Francisco Stein, do conselho diretor da empresa, o equipamento emprega tecnologia totalmente nacional e, devido a sua tecnologia dinâmica de banda, que otimiza a operação, ele “se adequa perfeitamente à realidade econômica e geográfica brasileira”. O executivo explica que o RM10e disponibiliza banda para voz “somente quando as linhas estão em uso, retornando automaticamente esta banda para o tráfego de dados quando elas estão em repouso”. As comunicações de voz, no caso, empregam interfaces para conexões FXO/FXS (linhas, ramais e aparelhos telefônicos, que podem ser analógicos ou digitais).

O novo equipamento já está homologado pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), mas sua instalação requer licença do órgão regulador para o uso da frequência, além de um projeto adequado de enlace dos rádios. Nessa área, a Stein Telecom também pode atender o usuário com o projeto, instalação e toda a infraestrutura necessária, incluindo antenas, abrigos, torres e demais acessórios da rede de radiofrequência. “Além dos clientes corporativos, identificamos a demanda de algumas operadoras de telecomunicações para este tipo de solução em determinados projetos”, completa Rogério Stein.

A empresa, que possui sede em Cascavel (PR), atua ainda na integração de equipamentos de parceiros, totalizando um portfólio de cerca de 30 produtos, entre rádios, antenas, abrigos, painéis solares, fontes, ferragens e outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *