Telesserviços impulsionam crescimento de 300% da Raisecom no Brasil

Redação – 16.03.2021 –

Com a pandemia, em menos de cinco meses surgiram 135 mil novas lojas virtuais, com um crescimento de 230% no volume de comércio eletrônico no Brasil. Milhares de pequenas e médias empresas ingressaram nesse mercado ancorados em provedores regionais, que investiram em sua infraestrutura óptica para suportar a demanda. Esse cenário explica parte do crescimento de 300% no volume de vendas anunciado pela Raisecom.

Para a empresa, houve migração forçada das massas e empresas para a opção de telesserviços, acelerando a transformação digital dos provedores e atestando uma boa resiliência da base brasileira de redes ópticas. Segundo o Comitê Gestor da Internet, a pandemia impulsionou aumento de tráfego nas redes móveis de 30% e nas conexões físicas de 70% em 2020. “Em questão de duas ou três semanas, o país experimentou uma transformação de hábitos de teleatendimento e de consumo digital que, numa situação normal, seria atingida em no mínimo quatro anos”, pontua Márcio Cachapuz, Country Manager da Raisecom Brasil.

O parque de redes de gigabit, segundo ele, já vinha se acelerando, mas o distanciamento social trouxe nichos de negócios antes impensáveis e que poderiam congestionar o provedor caso este não escalasse rapidamente para infraestruturas robustas e gerenciáveis. “A maior parte dos provedores já vinha investindo no upgrade de suas redes para suportar demandas regionais de vídeo de alta definição, jogos interativos, Internet das Coisas, etc. Mas o que aconteceu ao longo do ano foi uma transformação forçada em praticamente todos os setores”, diz

Para a base de provedores que já dispunham de algum núcleo adequado para o tráfego óptico, a Raisecom ampliou em 100% as vendas da linha DWDM e intensificou as vendas para upgrade nas OLTs.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *