TIM e Oi avançam em NFV e SDN

Da Redação – 03.10.2017 –

Operadoras falaram do desafio no painel que aconteceu agora de manhã na Futurecom, maior evento do segmento de telecomunicações, que acontece até essa quinta em São Paulo

A virtualização das funções de redes (NVF) está virando realidade pouco a pouco nas operadoras de telecomunicações, como apontou o painel sobre o tema ocorrido agora de manhã na Futurecom. No caso da TIM, o diretor de Rede Móvel Marco Di Constanzo destacou que a empresa superou sua meta, estabelecida na edição de 2016, de 35 funções de rede virtualizadas. Hoje, a operadora já tem 49 soluções desse tipo ativadas, ou seja, cerca de 40% a mais do que o estimado.

A TIM também possui quatro data centers que operam com o conceito de NFV e de redes definidas por software (SDN). Segundo o executivo, os data centers é que vão suportar o processo de adoção dos dois conceitos e é onde se começa o processo dentro das operadoras. “É preciso acreditar na transformação e ter engajamento”, resumiu Di Constanzo a respeito do avanço da TIM nas duas tecnologias.

Mauro Fukuda, diretor de Tecnologia da Oi, destacou que tanto a NFV como a SDN exigem uma mudança de processos, pois mais do que nunca as áreas de telecomunicações e tecnologia da informação estão mescladas dentro das operadoras. No caso da Oi, ele lembra que a adoção das duas tecnologias começa com a exigência de que qualquer ativação de rede já considere o SDN e a NFV no roadmap. Um exemplo é a expansão de redes ópticas com tecnologias que tenham interfaces para a futura virtualização de funções. Para as redes legadas, o conselho é readequar e um caso real é a infraestrutura IP, que precisa ser simplificada. “O processo envolve também a qualificação de pessoas e há uma migração de profissionais de TI para as áreas de telecom”, resume.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *