Transformação digital é prioridade para 97% das empresas

Redação – 11.03.2019 –

Uma pesquisa realizadas pela fornecedora de tecnologia para aplicativos MuleSoft aponta que 94% das empresas estão realizando ou planejam realizar ações de transformação digital. O principal entrave, para a maioria delas (84%) é a integração, pois quase metade das emrpesas relataram que usam mais de mil aplicativos e que apenas um terço deles estão integrados entre si. Isso é um problema para o negócio à medida que 90% das empresas acreditam que terão impactos negativos se as iniciativas de transformação digital não forem concluídas com êxito neste ano.

A pesquisa ouviu 650 entrevistados dos EUA, Reino Unido, Alemanha, Holanda, Austrália, Cingapura e China, e revela que a TI luta para acompanhar as demandas dos negócios, tendo em vista que 64% dos entrevistados disseram que não conseguiram entregar todos os projetos no ano passado. Além disso, espera-se que os volumes de projetos cresçam, com os entrevistados prevendo, em média, um aumento de 32% neste ano.

A lacuna na entrega de TI está aumentando à medida que novas tecnologias entram em cena
O papel da TI está mudando, passando de uma função tática para catalisadora de negócios. No entanto, a crescente necessidade de suporte de TI das empresas se reflete no número crescente de projetos que precisa fornecer. Além disso, com investimentos cada vez maiores em novas tecnologias, as organizações estão vendo os desafios da integração atrapalharem as iniciativas de transformação digital.
● 84% dos entrevistados afirmam que os desafios de integração estão dificultando o progresso da transformação digital. Em especial, os silos de dados criaram desafios de negócios para 83% dos entrevistados;
● A infraestrutura e os sistemas legados foram os desafios mais citados para a transformação digital. Além disso, 59% dos líderes de TI dizem que sua infraestrutura legada dificulta a introdução de novas tecnologias, como inteligência artificial (AI), big data e internet das coisas (IoT);
● A maior parte (69%) do tempo da TI permanece dedicada ao dia a dia, ao invés da inovação. Além disso, 77% dos entrevistados viram um aumento de menos de 10% no orçamento deste ano. De fato, quase um terço (31%) deles relataram que os orçamentos permaneceram estáveis ou até diminuíram.

O novo papel da TI como catalisadora de negócios
A expansão da função da TI é impulsionada por uma maior necessidade de suporte nas linhas de negócios. À medida que as empresas correm para se transformar digitalmente, o que antes era uma necessidade específica de TI para integração agora se expandiu para as unidades de negócios em

toda a organização.
● 92% dos entrevistados dizem que as necessidades de integração de sua empresa vão além da TI para abranger uma ampla variedade de funções, como analistas de negócios (49%), cientistas de dados (42%), recursos humanos (37%) e marketing (36%);
● Os líderes de TI e de negócios estão mais alinhados do que nunca: o número dos entrevistados que identificaram o não-alinhamento entre negócios e TI como um grande desafio caiu de 43% no ano passado para 29% este ano;
● O alinhamento entre a TI e os negócios vai até o compartilhamento dos principais indicadores de desempenho (KPIs). Mais de três quartos (77%) dos entrevistados que hoje realizam ou planejam realizar iniciativas de transformação digital, citam o aumento da eficiência dos negócios como meta neste ano, e 71% citam a melhoria da experiência do cliente como meta.

Preparando-se para um futuro de uma API por vez
Para que a TI se torne uma habilitadora de negócios, as organizações estão recorrendo cada vez mais a estratégias de API para dar suporte à reutilização e ao autoatendimento. Ao criar ativos reutilizáveis, a TI permite que a empresa aumente a velocidade e a capacidade geral de entrega.
● 91% dos entrevistados de organizações que possuem APIs públicas e/ou privadas estão tendo resultados significativos de negócios, como maior produtividade (53%), redução de custos operacionais (33%) e aumento de receita (29%). Para 36%, as APIs geram mais de 25% da receita da organização;
● Os pesquisados que gerenciam suas APIs como produtos têm uma probabilidade maior do que seus colegas proprietários de APIs de mostrar um aumento de inovação (49% contra 40%) e maior agilidade entre as equipes para atender a TI (58% contra 46%);
● Os participantes que sempre reutilizam ativos de software ao desenvolver novos projetos são mais propensos do que seus pares proprietários de APIs a mostrar aumento de produtividade (63% contra 53%) e crescimento da receita (41% contra 29%).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *