Usuários jogaram mais de 1 mil t de lixo na AutoBAn em 2016

Da Redação – 20.02.2017 –

Volume de resíduos e lixo aumentou cerca de 10% em relação a 2015. CCR AutoBAn tem ações para conscientizar motoristas e passageiros.

O mal comportamento dos brasileiros não se limita à corrupção entre os políticos. Um outro tipo de corrupção – não menos lesiva – acontece diariamente ao longo das estradas. A CCR AutoBAn, tem a prova disso: suas equipes, que percorrem percorrem diariamente as margens das rodovias Anhanguera e Bandeirantes, coletaram nada menos do que 974 toneladas de resíduos em 2016. O total foi contabilizado entre a capital São Paulo e Cordeirópolis, no interior do estado. E o que é pior: trata-se de um volume quase dez por cento maior do que a quantidade recolhida em 2015, que somou cerca de 874 toneladas de lixo.

A operação de coleta diária envolve 80 profissionais da CCR AutoBAn, sendo que o material coletado é acondicionado em sacos plásticos depositados temporariamente nas margens das pistas. A segunda fase inclui o recolhimento por caminhões que transportam os resíduos até uma base operacional para separação (orgânico/reciclável) e envio aos locais de destino (aterro sanitário licenciado ou cooperativa reciclagem).

“O lixo depositado às margens das rodovias pode contaminar o meio ambiente, atrair animais e contribuir para o surgimento de focos do mosquito Aedes Aegypti”, comenta Odair Tafarelo, gestor de Atendimento da CCR AutoBAn. Segundo ele, os resíduos também podem causar queimadas, que dependendo da intensidade, prejudicam a visibilidade dos motoristas.

As ações para evitar que os motoristas joguem lixo nas estradas envolvem campanhas de conscientização sobre o tema, com a distribuição de folhetos e lixocars (oferecidos pelo Porto Seguro Auto) nas praças de pedágio, veiculação de mensagens nos painéis eletrônicos e instalação de faixas nas rodovias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *