Agrotech: Brasil é campo de teste para pivô inteligente usado em irrigação

Redação – 25.05.2021Equipamento seria o primeiro do gênero e, inclusive, tem capacidade de realizar autodiagnósticos preditivos e monitoramento de lavoura

A transformação digital avança também no setor de agronegócios e a novidade é o primeiro pivô inteligente do mercado, que está sendo testado em vários países, inclusive no Brasil. O equipamento, usado para irrigação, recebeu vários sensores e usa imagens e alta resolução e algoritmos avançados para otimizar o processo tradicional de irrigação. Além de distribuir a água de forma mais racional, o Smart Pivot também realiza autodiagnósticos preditivos e monitora a saúde da lavoura.

A tecnologia envolve o know how de fabricação desse tipo de equipamentos da norte-americana Lindsay com a tecnologia de imagens de alta resolução via satélite de outra empresa, a Taranis. A combinação de expertises permitiu o que a Lindsay chama de “nova categoria de irrigação mecanizada e autônoma”. De acordo com a empresa, além da economia de água, a máquina permite redução de energia e outros insumos, como fertilizantes e defensivos agrícolas.

O Smart Pivot combina imagens de satélite, aéreas, sensores e câmeras embarcadas no pivô para detectar anomalias em campo, ajudando a tornar mais fáceis as decisões de todo o manejo da lavoura, não apenas da irrigação, otimizando o uso do equipamento.

O conceito do Smart Pivot apresenta a agronomia avançada do FieldNET e diagnósticos preditivos de saúde da máquina com os recursos de telemetria Zimmatic, projetados para entregar safras mais rentáveis e práticas agrícolas mais sustentáveis, expandindo significativamente o que o pivô tradicional é capaz.

O Smart Pivot é uma plataforma de sensores conectados, imagens, e controles integrados com análises – o que a companhia chama de pivô em rede. Isso permite a coleta de dados de vários sensores.

Com a expertise da Taranis no monitoramento aéreo e imagens de alta resolução, o Smart Pivot vai monitorar os estágios de crescimento da cultura, detectar e identificar anomalias no campo. Esses problemas podem incluir deficiências de nutrientes, ervas daninhas, pressão de pragas e doenças como o mofo-branco na soja, exemplo de muito prejuízo se não for detectado rapidamente.

A tecnologia do FieldNET Advisor, ferramenta que combina todos os dados e cálculos complexos e fornece informações precisas e simplificadas da operação de irrigação ao produtor, complementa o processo. Assim gera as recomendações de operação e manejo do pivô dentro da mesma plataforma.

O Smart Pivot conta também com recursos operacionais que monitoram o desempenho do pivô e seus demais componentes em tempo real. Isso tornou-se possível com a utilização de uma plataforma de computação em nuvem, e de Big Data e Data Science, que ajudará a detectar problemas em potencial com os equipamentos e será capaz de entrar em contato com o revendedor automaticamente para solicitar manutenção e reparos.

Os recursos de pivô inteligente estão em pleno desenvolvimento. Os testes de campo estão em andamento, inclusive no Brasil. O time brasileiro está integrado com a equipe de engenharia da matriz e todas as necessidades e demandas estão sendo bem direcionadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *