Aplicativo pode viabilizar o “Táxi 4.0” e retomar a preferência das corridas em SP

Rodrigo Conceição Santos – 04.05.2021 – 

Podcast do InfraDigital entrevista diretor do aplicativo SP Táxi, que promete equalizar preço e facilidade de uso com os aplicativos privados de corrida como Uber e 99

São Paulo tem cerca de 34 mil táxis licenciados e eles podem retomar a concorrência em pé de igualdade com os aplicativos de corrida como Uber e 99. É no que aposta o SP Táxi, aplicativo da prefeitura da cidade, operacionalizado pela empresa Alias Tecnologia desde junho de 2020 e que promete equalizar os preços das corridas e facilitar a interface entre passageiros e taxistas.

Luiz Fernando Kasprik, diretor da Alias, diz, em entrevista ao InfraDigital (ouça a entrevista na íntegra no Podcast InfraDigital) que o SP Taxi equilibra a questão do preço à medida que o taxista paga taxa de 8,95% (a Uber cobra até 40%) e que os passageiros contam com progressão de descontos por corrida. “O aplicativo torna os preços das corridas de táxis iguais ou mais baratas do que as dos concorrentes do mercado privado”, confirma. Ele explica que o passageiro, ao solicitar a corrida, pode escolher níveis de descontos de 10 a 40%.

O SP Táxi mostra a quantidade de carros próximos dispostos a aceitar o nível de desconto e o motorista, ao receber o alerta, confirma ou não o aceite.

O sistema já está instalado em mais de 8,6 mil táxis, o que representa cerca de um quarto da frota paulistana. Mas apenas mil deles estão, de fato, rodando. “E mesmo esses poucos reclamam da falta de corridas”, diz Kasprik. “São Paulo está parada pela época pandêmica, econômica, social e política que vivemos, mas acreditamos que, conforme as atividades econômicas retomem, devolvendo a dinâmica da ‘Sampa Negócios’, o SP Táxi tende a obter grande sucesso”, completa.

A metodologia de descontos para os passageiros é aceita legalmente pelo Departamento de Transporte Público (DTP) e foi desenvolvida com a base de um novo sistema de geolocalização, incorporado à plataforma do SP Taxi após a Alias Tecnologia assumir a gestão. “Contratamos a empresa israelense Here, cuja tecnologia de geolocalização é utilizada por navios, indústria aeroespacial e outras. O sistema é de alta precisão e foi essencial para que pudéssemos ancorar a metodologia de descontos com segurança tanto para o taxista quanto para o passageiro”, diz o executivo.

Aplicativo pode ancorar o “Táxi 4.0”

O referencial da geolocalização pode também ancorar novas aplicações no futuro próximo, elevando a cadeia dos táxis para a era 4.0, onde a internet das coisas e a inteligência artificial podem prover novos serviços e otimizar processos antigos. “Hoje, por uma questão burocrática, não é permitido agregar serviços aos táxis. Mas entendemos que esta será uma evolução, na qual o SP Táxi, que pertence ao poder público, tem condições de basear uma vastidão de soluções”, diz Kasprik.

Uma das possibilidades seria a contratação dos táxis para entregas de compras de supermercados, em parceria com outros aplicativos, como o iFood. Essa conversa, inclusive, já aconteceu, revela o executivo da Alias Tecnologia, mas não evoluiu justamente por receio da regulamentação. “Além disso, a internet das coisas abre um universo de possibilidades de gestão. As vistorias, que são onerosas para os taxistas, por exemplo, poderiam ser feitas à distância, com o envio de vídeos e imagens, ou mesmo com a instalação de chips que indicam a qualidade do pneu, motor e outros componentes”, prevê ele.

O SP taxi, que nasceu no Rio de Janeiro, foi cedido num acordo de cooperação e implementado na cidade de São Paulo.

(*) O InfraDigital é um projeto comum de conteúdo da Agregados Online, InfraROI, IPNews e TEM Sustentável. Para informações sobre o formato, consulte Odair Suldário (publicidade@agregadosonline.com.br), Jackeline Carvalho (jackeline@cinterativa.com.br), Nelson Valêncio (nelson@canaris-com.com.br) ou Rodrigo Santos (rodrigo@canaris-com.com.br).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *