Argentina tem o desafio de renovar infraestrutura de gás

Por Nelson Valêncio – 25.06.2015 –

Quase a metade da malha de gasoduto do país tem mais de 40 anos e outros 25% tem entre 21 e 39 anos.

A Argentina tem planos de renovar sua infraestrutura de transporte e distribuição de gás natural nos próximos 20 anos. A informação é de Pablo Gustavo Erias, chefe de coordenação comercial da TNG. Os investimentos são necessários pelo cenário enfrentado pelo país vizinho, onde 42% dos dutos de transporte de gás têm mais de 40 anos.

Um quarto da malha, que totaliza 15,9 mil km, possui entre 21 e 39 anos e somente 33% tem menos de 20 anos. O processo de renovação também deve envolver a rede de distribuição, além da inclusão de medidores inteligentes e de sistemas de mapeamento baseados em informação georreferenciada (GIS), assim como o uso de dutos de polietileno em redes com até 10 bar de pressão.

As iniciativas têm como meta atender o provável crescimento da base de usuários de gás natural no país, que deve pular dos 8,2 milhões (dados de 2013) para 13,3 milhões no período estipulado.

Para Eric Eyberg, consultor de Gestão da Wood Mackenzie, empresa de estudos na área de energia, a Argentina enfrenta o desafio de ter que renovar uma infraestrutura envelhecida. O especialista é um dos que avaliam que a Bolívia corre o risco de não atender suas metas de fornecimento de gás natural ao Brasil.

Deixe uma resposta

*

Este post foi visto 830 vez(es).